icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/03/2014
16:27

Ídolo das torcidas de Vasco e São Paulo e eterno capitão da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1958, o ex-zagueiro Bellini faleceu no fim da tarde desta quinta-feira e foi homenageado pelo Santos, clube de boa parte de seus companheiros nos Mundiais que disputou, em 58, 62 e 66. Por meio de seu site oficial, o clube lamentou a morte do ídolo nacional e lembrou do único dia em que ele vestiu a camisa alvinegra.

Em 29 de junho de 1957, Bellini usou as cores do Santos representando um combinado do Peixe e do Vasco, que enfrentou o São Paulo no Pacaembu. A partida terminou empatada em 1 a 1, com Pelé marcando o gol do Santos/Vasco. O combinado ainda disputou outras partidas naquele ano, mas todas no Rio de Janeiro e com a camisa do Vasco, clube defendido por Bellini na época.

- Sentimos muito pela partida do grande ídolo e capitão da Seleção Brasileira na Copa de 58. Bellini com certeza, pelo seu exemplo como profissional, atleta e ser humano, abriu o caminho de glórias do Brasil em mundiais e inspirou nossos eternos capitães santistas na Seleção Brasileira, nosso saudoso Mauro Ramos de Oliveira, capitão em 1962, e o grande capitão em 1970, Carlos Alberto Torres - afirmou o presidente em exercício do Santos, Odílio Rodrigues, que ordenou o hasteamento das bandeiras da Vila Belmiro a meio mastro.

Bellini foi velado no salão nobre do Morumbi até 15h desta sexta-feira. Seu enterro será na manhã deste sábado, no Cemitério da Saudade, em Itapira (SP).