icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
21/03/2014
07:03

Mesmo tendo oferecido um salário acima da média dos demais jovens do elenco a Victor Andrade, a diretoria do Santos acredita que vai ter dificuldades para renovar o contrato do atacante e vê como provável a saída dele.

O jogador, de 19 anos de idade, tem vínculo com o Peixe até setembro e poderá assinar um pré-contrato com qualquer equipe a partir do dia 30.

Na conversa inicial para renovação, Nelson Andrade, pai e empresário do jogador, não gostou da oferta alvinegra. O salário, mais do que o dobro do que recebem os jovens campeões da Copinha, já estava estabelecido no contrato atual, bem como a duração do novo vínculo: cinco anos. Porém, o entrave está no valor de luvas e no percentual dos direitos econômicos. Atualmente, o Peixe detém 70% e até aceita ceder uma parte ao atleta, dono de 30%.

Nelson Andrade já ouviu propostas de clubes do Brasil e da Europa, entre eles Benfica (POR), Porto (POR) e Shakhtar (UCR). O Santos sabe disso e acredita que o pai de Victor possa promover um leilão, no qual a diretoria alvinegra não vai entrar. No começo do mês, Nelson viajou ao Velho Continente e as conversas com o Peixe foram paralisadas.

Além da falta de acordo quanto a valores, outros fatores afastam Victor da Vila Belmiro. Cientes da forte concorrência no ataque santista, o jogador e seu estafe acreditam que é melhor procurar um time onde ele terá mais oportunidades. No começo do ano, o atacante chegou a negociar com o Palmeiras.

Embora não deseje perder um Menino da Vila, ainda mais em ano eleitoral, o Santos também não fará loucuras para segurá-lo. Alguns membros da cúpula lembram que Victor teve problemas de relacionamento com alguns funcionários, como o ex-gerente de futebol Nei Pandolfo, e criticam o fato de ele não ter se firmado com nenhum dos técnicos que passaram pelo Peixe nos últimos anos.

Este ano, Victor atuou duas vezes, sendo o único atacante do elenco a ainda não ter anotado um gol.