icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/11/2014
11:55

Enderson Moreira não fez mistério para montar o time do Santos que deve enfrentar o Cruzeiro, no domingo, às 17 horas, na Vila Belmiro. Assim como aconteceu durante a semana, repetiu o time durante o treinamento coletivo desta sexta-feira. Os diferenciais da atividade foram os trabalhos específicos de bola parada e principalmente de finalização.

Com Aranha; Cicinho, Bruno Uvini, Neto e Caju; Alison, Renato e Lucas Lima; Robinho, Rildo e Gabriel entre os titulares, o objetivo era que antes do trabalho coletivo, todos, inclusive reservas, finalizassem de fora da área e algumas vezes até dentro da grande área.

Depois, para finalizar o trabalho, a equipe principal se revezava com a de coletes para atacar e defender as cobranças de bola parada, repetição que durou quase uma hora.


Defesa rebateu as cobranças de falta na maior parte do tempo (Foto: Russel Dias/LANCEPRESS)

Com a bola rolando, a principal preocupação de Enderson foi a saída de bola, partindo da zaga. Tanto Uvini quanto Neto foram encarregadores de procurar alternativas para sair jogando, fosse com os volantes, laterais, ou com a ligação direta para o ataque. Mis próximo do fim, Thiago Ribeiro passou para o time principal, e Gabriel foi quem mudou de lado.

O camisa 11, recuperado de uma gastrite, recuperou três quilos perdidos e pode ser opção do Alvinegro para o segundo tempo. Ele não joga desde o dia 28 de setembro, quando o Santos bateu o Goiás por 2 a 0 no Pacaembu. Desde então ele teve um edema na coxa direita e problemas estomacais.

Arouca, com uma amigdalite, não esteve no CT Rei Pelé nesta sexta-feira e será avaliado no sábado para saber se tem condições de ser relacionado para o jogo. David Braz, que trata uma hérnia na coluna, também não participou do treinamento.

Nos três confrontos que o Peixe fez contra o Cruzeiro no ano, perdeu dois, um por 3 a 0 no Campeonato Brasileiro e outro por 1 a 0 no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil no Mineirão. O último, em casa, na decisão da semifinal, empatou por 3 a 3.

Na opinião do treinador, mesmo sem ter expectativas no campeonato, o Santos pode surpreender e conseguir uma vitória diante da Raposa.

- Vencer é a motivação maior, independe de adversário, vencer é uma questão importante sempre. No último jogo contra o Cruzeiro conseguiríamos a vitória, mas tínhamos que buscar o gol e acabamos levando. O resultado não era favorável à equipe, arriscamos e levamos o gol. Nosso objetivo é a vitória, precisamos ter convicção disso, da vitória. É sempre um jogo especial, nos motiva a buscar esse resultado, sim - afirmou em entrevista coletiva.

O elenco volta a treinar na manhã de sábado, mas os portões serão fechados para os jornalistas. Após a atividade, os jogadores relacionados se concentram no hotel Recanto dos Alvinegros, anexo ao CT Rei Pelé, até a hora da partida.