icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/07/2013
22:58

Mesmo em processo de reformulação, o Santos contou na noite deste sábado com os jogadores mais experientes de seu elenco (Edu Dracena, Durval, Léo, Arouca, que voltou de lesão, Cícero e Montillo), mas perdeu por 1 a 0 para a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Antes de desafiar o Barcelona (ESP) na Espanha na próxima sexta, o Peixe ficou com 12 pontos, na oitava colocação, e perdeu a oportunidade de colar no G4 - o Cruzeiro é o quarto colocado, com 15 pontos. O time estava há seis jogos invicto (quatro vitórias e dois empates), entre apresentações pelo Nacional e pela Copa do Brasil.

Já a Macaca festeja a primeira vitória em casa na competição, com direito a sair da zona de rebaixamento - alcançou 10 pontos e pulou da 17ª colocação para o 12º lugar.

O JOGO

A primeira etapa só acabou com o placar inalterado porque, quando exigidos, ambos os goleiros demonstraram reflexo rápido e bom posicionamento para impedir que o adversário balançasse a rede.

Destaque para as grandes defesas de Aranha em cabeçada de Everton Santos, aos 20 minutos, e a boa intervenção de Roberto a sete minutos do intervalo, em arremate cruzado de Montillo.

Vale lembrar também que antes destes lances, aos 17, o árbitro Leandro Bizzio Marinho (SP) deixou de marcar pênalti do santista Léo no lateral-direito Artur, da Macaca.

A Ponte Preta tentou passar pela defesa da Baixada por meio de passes em velocidade de Ramirez, Rildo e William mais avançado. O Santos, por sua vez, apostou nas investidas pelo lado esquerdo do ataque, com Neilton. Giva, outra promessa da base, esteve muito isolado pela direita.

Logo na volta do intervalo, no entanto, Edu Dracena e Galhardo falharam, e desta Aranha não teve o que fazer. Rildo aproveitou bola que sobrou em desarme de Diego Sacoman, recebeu pela esquerda e, com facilidade, fintou o zagueiro santista antes de mexer no marcador: 1 a 0.

Foi o estopim para o técnico Claudinei Oliveira mexer no Peixe. Insatisfeito com o rendimento de Giva, o treinador sacou a revelação da base e lançou mão de Willian José, que pouco fez no Majestoso.

A Ponte Preta seguiu superior no confronto. Rildo passou para William que, impedido, vazou Aranha. A arbitragem acertou ao anular o lance, já que o pontepretano estava em posição irregular.

A entrada de Cicinho, ex-Ponte, melhorou um pouco o clube da Vila Belmiro. Ele ofereceu mais qualidade ao meio de campo, mas acabou deslocado para a lateral direita quando Claudinei sacou Galhardo, em noite pouco inspirada, e colocou o atacante Gabriel.

Em vantagem no placar, os mandantes recuaram e o Santos, com formação mais ofensiva, subiu a sua equipe no campo de ataque. Por outro lado, este domínio no fim do duelo não foi revertido em gol, e a Macaca triunfou.

O Santos volta a campo na sexta-feira, quando faz amistoso com o Barcelona, agora de Neymar, no Camp Nou. A Ponte Preta enfrenta o Coritiba, no Paraná, na quarta-feira, pelo Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 0 SANTOS

Local: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data e hora: 27/7/13, às 21h
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)
Renda/público: 4.407 pagantes / R$ 70.743,00
Cartões amarelos: Diego Sacoman (PON) e Cicinho (SAN)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Rildo, aos 4'/2ºT (1-0)

PONTE PRETA: Roberto; Artur (Luis Advincula, intervalo), Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, e Ramirez, Chiquinho e Everton Santos (Giovanni, intervalo); Rildo (Rildo, 31'/2ºT) e William. Técnico: Paulo César Carpegiani.

SANTOS: Aranha; Galhardo (Gabriel, 30'/2ºT), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho (Cicinho, 14'/2ºT) e Montillo; Neilton e Giva (Willian José, 11'/2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.

Mesmo em processo de reformulação, o Santos contou na noite deste sábado com os jogadores mais experientes de seu elenco (Edu Dracena, Durval, Léo, Arouca, que voltou de lesão, Cícero e Montillo), mas perdeu por 1 a 0 para a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Antes de desafiar o Barcelona (ESP) na Espanha na próxima sexta, o Peixe ficou com 12 pontos, na oitava colocação, e perdeu a oportunidade de colar no G4 - o Cruzeiro é o quarto colocado, com 15 pontos. O time estava há seis jogos invicto (quatro vitórias e dois empates), entre apresentações pelo Nacional e pela Copa do Brasil.

Já a Macaca festeja a primeira vitória em casa na competição, com direito a sair da zona de rebaixamento - alcançou 10 pontos e pulou da 17ª colocação para o 12º lugar.

O JOGO

A primeira etapa só acabou com o placar inalterado porque, quando exigidos, ambos os goleiros demonstraram reflexo rápido e bom posicionamento para impedir que o adversário balançasse a rede.

Destaque para as grandes defesas de Aranha em cabeçada de Everton Santos, aos 20 minutos, e a boa intervenção de Roberto a sete minutos do intervalo, em arremate cruzado de Montillo.

Vale lembrar também que antes destes lances, aos 17, o árbitro Leandro Bizzio Marinho (SP) deixou de marcar pênalti do santista Léo no lateral-direito Artur, da Macaca.

A Ponte Preta tentou passar pela defesa da Baixada por meio de passes em velocidade de Ramirez, Rildo e William mais avançado. O Santos, por sua vez, apostou nas investidas pelo lado esquerdo do ataque, com Neilton. Giva, outra promessa da base, esteve muito isolado pela direita.

Logo na volta do intervalo, no entanto, Edu Dracena e Galhardo falharam, e desta Aranha não teve o que fazer. Rildo aproveitou bola que sobrou em desarme de Diego Sacoman, recebeu pela esquerda e, com facilidade, fintou o zagueiro santista antes de mexer no marcador: 1 a 0.

Foi o estopim para o técnico Claudinei Oliveira mexer no Peixe. Insatisfeito com o rendimento de Giva, o treinador sacou a revelação da base e lançou mão de Willian José, que pouco fez no Majestoso.

A Ponte Preta seguiu superior no confronto. Rildo passou para William que, impedido, vazou Aranha. A arbitragem acertou ao anular o lance, já que o pontepretano estava em posição irregular.

A entrada de Cicinho, ex-Ponte, melhorou um pouco o clube da Vila Belmiro. Ele ofereceu mais qualidade ao meio de campo, mas acabou deslocado para a lateral direita quando Claudinei sacou Galhardo, em noite pouco inspirada, e colocou o atacante Gabriel.

Em vantagem no placar, os mandantes recuaram e o Santos, com formação mais ofensiva, subiu a sua equipe no campo de ataque. Por outro lado, este domínio no fim do duelo não foi revertido em gol, e a Macaca triunfou.

O Santos volta a campo na sexta-feira, quando faz amistoso com o Barcelona, agora de Neymar, no Camp Nou. A Ponte Preta enfrenta o Coritiba, no Paraná, na quarta-feira, pelo Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 0 SANTOS

Local: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data e hora: 27/7/13, às 21h
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)
Renda/público: 4.407 pagantes / R$ 70.743,00
Cartões amarelos: Diego Sacoman (PON) e Cicinho (SAN)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Rildo, aos 4'/2ºT (1-0)

PONTE PRETA: Roberto; Artur (Luis Advincula, intervalo), Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, e Ramirez, Chiquinho e Everton Santos (Giovanni, intervalo); Rildo (Rildo, 31'/2ºT) e William. Técnico: Paulo César Carpegiani.

SANTOS: Aranha; Galhardo (Gabriel, 30'/2ºT), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho (Cicinho, 14'/2ºT) e Montillo; Neilton e Giva (Willian José, 11'/2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.