icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
19/11/2014
12:27

Embora não esteja no discurso dos cinco candidatos à presidência do Santos, renovações de contrato ou saída de jogadores serão as primeiras coisas a acontecer no mandato de quem passar a governar o clube após as eleições. Com oito jogadores tendo seu contrato acabando no dia 31 de dezembro, o novo mandatário do Peixe terá que tomar decisões sobre a permanência de atletas em 24 dias já que a atual gestão preferiu não tratar dessas questões até o pleito.

Com as eleições acontecendo no dia 6 de dezembro, o candidato eleito toma posse no mesmo dia e terá mais dez para nomear seu Comitê de Gestão, de acordo com o estatuto. Neste período, a nova diretoria terá brecha para tratar com os jogadores que são prioridade para permanecer e dar ultimato a quem não deve ficar.

Nesta situação, de fim do vínculo, se encontram: Vladimir, Neto, Vinicius Simon, Nailson e Renato. Já Bruno Uvini, Rildo e Jorge Eduardo, têm seu empréstimo valendo até o último dia do ano e, para permanecerem, o Peixe teria que negociar ou tentar prorrogar o acordo com Napoli (ITA), Ponte Preta e Audax-SP, respectivamente.

Veja todos os casos:

VLADIMIR


Foto: Ricardo Saibun / Santos FC

Foi titular em dez jogos na temporada. Aos 25 anos, é o mais experiente para substituir Aranha. Os outros goleiros também são da base e jogaram as duas últimas edições da Copa São Paulo, são eles: Gabriel Gasparotto e João Paulo. Para renovar seu contrato, não exige muito e já declarou que quer continuar.

BRUNO UVINI


Foto: Ricardo Saibun / Santos FC

Desde o início o Santos encontrou dificuldades para negociar com o Napoli (ITA) e não teria vida fácil se quisesse esticar o empréstimo. Sua queda de rendimento na reta final pode ter atrapalhar na sua permanência. Na ausência de David Braz, ele vinha sendo titular na vaga de Edu Dracena, mas perdeu o posto nessa semana para Neto.

NETO


Foto: Ivan Storti / Santos FC

Chegou a ser um dos zagueiros que mais atuou pelo Peixe no ano. No entanto, uma lombalgia o afastou por alguns meses. Desde a metade de 2014 a diretoria recuou após tentar renovar e decidiu que não ficaria mais com o defensor nas próximas temporadas. Ele chegou a negociar com o Fluminense, mas não teve sucesso. Uma eventual preferência da nova diretoria pode mudar o curso da carreira do beque de 29 anos.

VINICIUS SIMON


Foto: Ivan Storti / LANCE!PRESS

Sofreu com uma sequência de lesões e quase teve que passar por cirurgia na coxa. Quando estava recuperado, Oswaldo de Oliveira o deu uma chance na Copa do Brasil, mas ele voltou a se machucar, desta vez com problemas no quadril. Quase deixou o clube para ir ao Goías, mas foi segurado por Oswaldo. Sua renovação não teria grande custo aos cofres do Alvinegro, que terá uma zaga com menos peças em 2015.

NAILSON


Foto: Ivan Storti / Santos FC

Aos 20 anos, foi titular na campanha vitorioso da última Copa São Paulo. Também não manifestaria grandes impasses para fazer um novo contrato.

RENATO


Foto: Russel Dias

Terá 36 anos em 2015 e demonstrou vontade em vestir a camisa do Santos. Recentemente, conquistou a confiança de Enderson Moreira para ser o reserva imediato de Alison ou Arouca. Para voltar ao Peixe, aceitou receber por produtividade e não tem alto salário.

RILDO


Foto: Ivan Storti / LANCE!PRESS

Foi contestado quando chegou, mas com o tempo foi ganhando preferência dos treinadores para suprir ausências dos titulares. Fez 40 jogos, quatro gols e deu três assistências. Para ficar, o Santos teria que entrar em um acordo com a Ponte Preta para pegar sua multa de rescisão junto à Macaca. Por problemas financeiros, o Peixe teve problemas para pagar o clube campineiro pelo empréstimo e estremeceu as relações.

JORGE EDUARDO


Foto: Ivan Storti / Santos FC

Subiu ao profissional da leva campeã da Copinha deste ano e agradou tanto Oswaldo de Oliveira quanto Enderson Moreira, pela sua função tática, sendo um atacante que sabe marcar. Para acertar um novo contrato definitivo, Alvinegro e Audax-SP precisam negociar um valor.