icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/07/2013
12:54

O Santos, enfim, admite perder o goleiro Rafael para o futebol europeu. O vice-presidente Odílio Rodrígues revelou que a proposta feita pelo Napoli (ITA), no valor de 5,5 milhões de euros (quase R$ 16 milhões), foi aceita e resta apenas a assinatura do contrato para que o negócio seja sacramentado com os italianos.

- Ontem (quarta-feira) à noite recebemos a minuta de contrato do Napoli pelo Rafael. Nesse documento tem as condições do contrato e atende ao que o Santos deseja. Vamos evoluir nessas negociações e, provalmente, devemos fechar - afirmou.

Deste valor oferecido pelo Napoli, o Santos tem direito a 70% (R$ 10,5 milhões), enquanto a Teisa (Terceira Estrela Investimentos, grupo de empresários ligados ao Alvinegro) possui 15%, mesmo percentual que tem o camisa 1. O pagamento será feito em dois anos.

Em meio ao desfecho da negociação, a presença do camisa 1 no clássico contra o São Paulo, neste domingo, é dada como incerta. Caso não seja opção, o jogador deve ser substituído pelo goleiro Aranha, que é visto pelo técnico Claudinei Oliveira como o sucessor da camisa 1.

No clube de Vila Belmiro, Rafael disputou 194 jogos e sofreu 208 gols. Como titular, ele foi campeão da Copa do Brasil (2010), da Libertadores (2011), da Recopa Sul-Americana (2012) e bi Paulista (2011 e 2012).

O Santos, enfim, admite perder o goleiro Rafael para o futebol europeu. O vice-presidente Odílio Rodrígues revelou que a proposta feita pelo Napoli (ITA), no valor de 5,5 milhões de euros (quase R$ 16 milhões), foi aceita e resta apenas a assinatura do contrato para que o negócio seja sacramentado com os italianos.

- Ontem (quarta-feira) à noite recebemos a minuta de contrato do Napoli pelo Rafael. Nesse documento tem as condições do contrato e atende ao que o Santos deseja. Vamos evoluir nessas negociações e, provalmente, devemos fechar - afirmou.

Deste valor oferecido pelo Napoli, o Santos tem direito a 70% (R$ 10,5 milhões), enquanto a Teisa (Terceira Estrela Investimentos, grupo de empresários ligados ao Alvinegro) possui 15%, mesmo percentual que tem o camisa 1. O pagamento será feito em dois anos.

Em meio ao desfecho da negociação, a presença do camisa 1 no clássico contra o São Paulo, neste domingo, é dada como incerta. Caso não seja opção, o jogador deve ser substituído pelo goleiro Aranha, que é visto pelo técnico Claudinei Oliveira como o sucessor da camisa 1.

No clube de Vila Belmiro, Rafael disputou 194 jogos e sofreu 208 gols. Como titular, ele foi campeão da Copa do Brasil (2010), da Libertadores (2011), da Recopa Sul-Americana (2012) e bi Paulista (2011 e 2012).