icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/06/2014
19:05

Neste domingo, França e Honduras se enfrentaram pelo grupo E da Copa do Mundo. O resultado em 3 a 0 para os franceses não revela a dificuldade que a arbitragem teve na partida. Entretando, árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci e os assistentes Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse tiveram atuação segura.

No lance do primeiro gol, houve um pênalti e cartão vermelho para Wilson Palacios. No segundo, a bola entrou por milimetros, e só pôde ser confirmado o gol graças o uso da nova tecnologia implementada pela Fifa, que envia um sinal ao árbitro após toda a circunferência da bola ultrapassar a linha de gol.

José Roberto Wright, ex-árbitro e membro da Academia LANCE!, elogiou a atuação do trio de arbitragem. As decisões corretas tomadas em lances difíceis valorizaram o trabalho dos brasileiros.

- O trio brasileiro foi muito bem na sua estreia na Copa do Mundo, em uma partida que se tornou difícil. A expulsão do Palacios foi correta. Ele dá o tranco por trás, de forma intencional em uma jogada perigosa, e como já tinha amarelo foi bem expulso. O Sandro controlou bem a partida e para a alegria dele, ou tristeza, o trio não viu se a bola entrou ou não. Um lance de muito difícil de decisão televisiva, mas com a ajuda da tecnologia não tem o que discutir. Ele se credenciou para apitar uma fase seguinte da Copa - sentenciou Wright após a partida.