icons.title signature.placeholder Felippe Rocha
21/04/2014
09:29

Depois do empate em casa no primeiro jogo do Campeonato Brasileiro da Série B, o técnico Adilson Batista admitiu que deve voltar ao esquema com dois jogadores abertos no ataque. O objetivo do treinador – que tem grande experiência na competição – é abrir os times adversários, que, para ele, devem enfrentar o Vasco de forma retraída. Assim atuaram América-MG, no sábado, e o Resende (pela Copa do Brasil), na quarta-feira.

Nessas duas oportunidades mais recentes, mais a partida contra o Fla, pelo segundo jogo da final do Carioca, Adilson montou o time no 4-4-2, e não no 4-3-3. Essas são as duas formações que vem utilizando nos treinos e jogos da temporada. Ele pretende voltar a utilizar os famosos pontas (veja abaixo as peças que tem em mãos), mas explica porque tem utilizado um time que valoriza a posse de bola:

– Sim, pretendo usar os pontas. É que às vezes eu  entro, por exemplo, com o Fellipe Bastos, Reginaldo, Danilo ou Thalles porque Luan fica sobrecarregado, assim como André Rocha, Douglas... É uma coisa que eu converso sempre com os jogadores. Muitas vezes, tenho que ouvir o departamento médico, a fisioterapia, o preparador físico Daniel Gonçalves e os jogadores para saber as condições físicas de cada um. Coisas que às vezes vocês (jornalistas) e os torcedores não sabem.

Adilson tem algumas opções para montar este time que deseja – e lesões que, no momento, dificultam seu trabalho – mas ressalta que o mais importante é que a equipe mantenha uma regularidade de atuações. Nesta temporada, o Vasco tem se caracterizado pela organização, pelo domínio da posse de bola, e pelo bom desempenho defensivo (o setor foi o menos vazado do Carioca):

– O mais importante é a regularidade. Ah, mas o jogador precisa jogar para ter regularidade... Eu não posso perder cinco para dar regularidade para alguns. O que eu não quero, não gosto é o cara jogar bem uma e depois jogar mal outra. Quero é ter um nível de atuação regular. Isso que, às vezes, tem gente que não entende.

Adilson volta a comandar atividades nesta terça-feira, após dar dois dias de folgas para os atletas recuperarem as baterias.