icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/03/2014
11:26

Imbatível. Essa palavra pode muito bem representar a atual situação do Sada Cruzeiro. Afinal, na manhã deste sábado, a equipe carimbou vaga em sua 15ª decisão - esteve em todas as finais dos campeonatos que disputou nos últimos três anos. Após eliminarem o Vivo/Minas com a vitória por 3 sets a 0, parciais de 21-17, 21-17 e 21-16, na Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG), e fecharem a série melhor de três jogos em 2 a 0, os cruzeirenses se garantiram na partida decisiva para o título da Superliga Masculina.

Apesar do triunfo com certa tranquilidade do Sada Cruzeiro, a partida deste sábado teve momentos claros de um clássico. Se o primeiro set aconteceu de uma maneira tranquila, as duas últimas parciais tiveram catimba e muita reclamação com a arbitragem. Principalmente por parte dos donos da casa. Novica e Henrique até foram advertidos, o segundo com o um cartão vermelho, que valeu um ponto para o adversário.

Líderes da fase de classificação, os cruzeirenses agora aguardam o vencedor do duelo entre Sesi-SP e Vôlei Brasil Kirin. O time da capital paulista lidera o duelo em 1 a 0. Vale lembrar que, como os mineiros tiveram a melhor campanha da competição, a decisão em jogo único será em Minas Gerais.

Após ganhar o Mineiro, a Copa Brasil, o Sul-Americano de Clubes e o Mundial, o Sada Cruzeiro sonha com o título da Superliga para completarem a temporada com todas as taças possíveis.

- Tenho orgulho de jogar nesse time. Ninguém sabe o quanto trabalhamos para chegar e ser campeão. Vamos brigar em mais uma final. O grupo é muito unido. Entra peça e sai outra, e o nível é o mesmo. Não tem time igual na Superliga - afirmou o oposto Wallace, que marcou 11 pontos, à TV Globo.

O maior pontuador do duelo foi o ponteiro cubano Leal, com 12.

O JOGO

Como esperado, o início do duelo deste sábado começou equilibrado. Empurrado pela torcida, o Vivo/Minas não deixou o Sada escapar no placar e as equipes trocaram vantagens até o placar chegar em 8 a 8. Mas a disputa acirrada terminou por aí. Com um saque forte e um bloqueio eficiente, os visitantes cresceram no jogo, abriram vantagem e fecharam em 21 a 17.

A segunda parcial teve o mesmo tom do fim da anterior. Os cruzeireses não perderam a dianteira em momento algum. Os donos da casa passaram a errar e se irritar com a arbitragem. Foi nesse momento que Novica recebeu um cartão amarelo como advertência. O nervosismo atrapalhou e os líderes da fase de classificação da Superliga venceram novamente.

Sem poder perder o terceiro set, já que seria eliminado, o Vivo/Minas se tranquilizou no início. E assim como no primeiro, os times começaram a trocar vantagem. Até que após uma disputa confusa quando o placar estava em 6 a 6, a arbitragem se enrolou e mandou voltar um ponto. Novamente, os donos da casa reclamaram demais. E Henrique levou o cartão vermelho, o que deu um ponto para o Sada. A partir daí, os cruzeirenses voltaram a abrir vantagem e o Minas perdeu ânimo. Então, foi só manter a calma para fechar o jogo e chegar a mais uma decisão.