icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
06/07/2014
10:00

Desde o último sábado, Kaká já treina com o grupo do São Paulo para cumprir cinco meses de contrato com o clube que o revelou. Ao retornar às instalações do CT da Barra Funda e do Morumbi, o craque poderá reencontrar dois profissionais que sempre confiaram no sucesso de sua carreira: o técnico Muricy Ramalho e o coordenador Milton Cruz.

O treinador são-paulino teria destacado a qualidade do então jovem meia, à época chamado de Cacá, em entrevista ao extinto jornal 'A Gazeta Esportiva' - hoje a publicação funciona em formato online - disse que o futuro do clube estava nos pés de três garotos: Kaká, Fabiano e Sidney Moraes.

- Uma vez lembro de ter visto uma entrevista do Muricy quando ele estava para sair do São Paulo. Ele elogiou três meninos da base e disse que eles seriam o futuro do clube. Um era o Fabiano (volante que se tornou genro do técnico Vanderlei Luxemburgo), o outro era eu e o terceiro e mais novo o Kaká. Mesmo sem ser titular na base, o Muricy já enxergava algo nele e ele foi quem mais representou o São Paulo - disse Sidney, atual técnico do Náutico, ao LANCE!Net.

Anos depois, foi a vez de Milton Cruz ser despertado pelo talento do franzino garoto nascido em Brasília. O ex-atacante era auxiliar do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, e alertou para o crescimento de Kaká. O meia era reserva nas categorias de base e se recuperava de fratura na sexta vértebra que quase o tirou dos gramados quando Vadão resolveu promovê-lo.

- Ele veio treinar comigo por acaso. A diretoria falou que não iria gastar no primeiro semestre porque a base era muito boa com noms como o do Harrison, do Renarinho. Pediram para eu lançar varios meninos e fazer uma filtragem. Eu pedi os reservas para completar os treinos e o Kaká veio. Quem falou para mim do Kaka foi o Milton Cruz. Ele que observou - contou o treinador da Seleção Brasileira feminina.