icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Thiago Correia
13/07/2014
19:58

Com a derrota apenas na prorrogação da final da Copa do Mundo, o técnico da Argentina, Alejandro Sabella, revelou estar com uma mistura de sentimentos após o vice. A seleção perdeu já depois de 120 minutos neste domingo no Maracanã, e o treinador disse que nem tudo deve ser jogado fora, e exaltou bastante a entrega dos jogadores. Ao sair da sala de coletivas, foi aplaudido pela imprensa do seu país.

- O objetivo mínimo era chegar na semifinal, quando estamos com a Argentina, se chegamos na semifinal, queremos a final. Se vamos à final, queremos ganhar. Saio com um sentimento duplo, da frustração, de não conseguir o sonho. Mas também do dever cumprido. O mínimo é dar o 100%. E todos nós demos - garantiu Sabella durante a coletiva.

O treinador da Argentina, que não quis falar sobre o futuro, se fica ou sai, ainda pediu para que a população de Buenos Aires recebe a seleção de braços abertos.

- Não sei como vão nos receber. Acredito que os jogadores merecem ser muito bem recebidos. Fizeram uma Copa fantástica, não merecem ser recriminados. Todos deverão estar com a mesma tristeza, mas amanhã será outro dia, e vamos ver como o povo vai estar. Os jogadores deram tudo, vocês já cansaram de ouvir isso, mas é a verdade. Fizeram uma Copoa do Mundo excelente - continuou Sabella, que ainda tentou descrever o clima do vestiário da Argentina após a final:

- Os jogadores estão muito amargurados, todos estamos tristes, tínhamos vontade de estar na final, e queríamos ganhar. Por um lado estou triste pela dor normal da final. Mas estou satisfeito, os jogadores deram tudo, é um grupo maravilhoso, e vimos isso.