icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
10/03/2014
15:20

Iniciando sua segunda temporada completa na Stock Car, Rubens Barrichello anunciou durante coletiva, na manhã desta segunda-feira, o novo patrocinador de sua equipe, a Full Time. Será a empresa de petróleo malasiana Petronas, que também patrocina a equipe Mercedes de Fórmula 1.

- Agradeço a Petronas pelo prestígio de estar junto do meu 111. Hoje o que precisamos para usufruir de bons pilotos é o apoio no início, o que não temos no Brasil. É um reforço após um ano de satisfação e aprendizado - disse Rubinho, dono do carro 111 da equipe Full Time, em entrevista coletiva.

Agora, a Petronas também faz parte da equipe Alex Barros Racing, do ex-piloto homônimo e que participa da categoria Moto 1000 GP, com o piloto Lucas Barros, filho de Alex, além do Porsche de Otávio Mesquita na GT3 Cup.

- A equipe Alex Barros Racing é nova, tem dois anos e, ainda assim, conseguimos os dois últimos títulos da categoria Moto 1000 GP. Agora queremos mais títulos dentro e fora da categoria - disse o ex-piloto da Moto GP e hoje, dono da equipe Alex Barros Racing, Alexandre Barros.

Na Stock Car, Rubens é um "novato" de 41 anos. Tendo feito apenas uma temporada completa na categoria, o piloto acredita que pode usar a Fórmula 1 como "trampolim de experiência" para se dar bem na Stock e, com o novo patrocínio, o piloto espera que as vitórias venham, já que no ano passado teve uma pole e um segundo lugar como melhores momentos e encerrou a temporada na nona colocação.

- A experiência da Fórmula 1 é sempre positiva, o conhecimento agrega. Esse primeiro ano foi de aprendizado, é uma categoria muito evoluída, nas ultrapassagens, no show, no público, saí muito satisfeito esse ano. Na Stock Car eu me encontrei e me sinto a vontade. Agora queremos investir mais na evolução do carro, pensar coisas diferentes. Tudo isso nos dá confiança para brigar por vitórias esse ano. Falo com segurança que vamos brigar por posições melhores e transformá-las em vitórias - Rubinho

Rubens segue como piloto com mais corridas na história da F-1, com 326, além de ter 68 pódios e se consolidar como quinto que mais vezes atingiu o Top 3 em corridas. Currículo suficiente para embasar as opiniões de Barrichello sobre a categoria.

- Estou ansioso para ter certeza se a Williams é um carro tão competitivo quanto aparenta, mas ainda acho que a equipe a ser batida é a Mercedes. Mas, o Felipe tem uma experiência boa e terá um ano como foi o meu ano de Brawn, de renascimento. Ele se sentiu bem na Williams assim como eu quando mudei, então espero que ele possa andar muito bem - comentou.

Após 18 temporadas na Fórmula 1, Rubinho se aventurou na equipe do amigo, Tony Kanaan, para disputa da Fórmula Indy, onde teve como melhor colocação um quarto lugar e fechou o campeonato em 12º. Hoje na Stock, o piloto não vê tão perto o fim de sua carreira.

- Minha esposa tem medo que eu corra até os 65 anos. Quando me perguntavam sobre minha continuidade na Fórmula 1, não era por qualquer outra coisa sem ser a velocidade e o amor que eu sinto por isso. A Stock Car é uma categoria diferente, mas me dá a chance de duelar na pista e tirar o melhor proveito dos carros. Eu me sinto realizado. Não sei se será a categoria que me levará a pendurar minhas sapatilhas, mas a verdade é que me sinto muito feliz nela - completou Rubens.

  
Alexandre Barros na Moto 1000 GP e Otávio Mesquita, na Porsche GT3 Cup também terão patrocínio da
Petronas em seus veículos (Foto: Felipe Domingues)