icons.title signature.placeholder Thiago Correia
14/11/2013
18:48

Nas competições em que chega, Portugal não chega a levar títulos, mas vai bem. Porém para chegar lá, é uma dureza... Nesta sexta-feira, a equipe liderada por Cristiano Ronaldo faz sua terceira repescagem seguida. E diferentemente da disputa para a Copa do Mundo de 2010 e da Eurocopa de 2012, quando pegou a mais fraca Bósnia nas duas vezes, tem pela frente a Suécia de Ibrahimovic, sendo a ida nesta sexta, em Lisboa. Para o ex-lateral Miguel, que esteve na disputa pelo Mundial da África do Sul, em que os lusitanos venceram, uma série de fatores atrapalharam a Seleção das Quinas.

- Já estou longe da seleção há três anos, e dava para ver que não havia a mesma união. Jogadores diferentes, gerações diferentes, muita coisa muda, treinador novo, é complicado. Só tendo um grande treinador, um grande comandante, que as coisas podem dar certo - disse o ex-jogador do Valencia em entrevista ao LANCE!Net:

- Acho que tem faltado sorte, não digo seriedade, pois todos encaram com seriedade suficiente e tentam fazer o melhor, mas há lapsos de concentração que nota-se, 99% das coisas vão bem, mas o 1% que há erros, põe-se tudo a perder. Isso deve ser melhorado se no futuro queremos aspirar mais em Mundiais e Eurocopas.

Para a Copa do Mundo no Brasil, Portugal caiu no Grupo F, que tinha como principal concorrente a Rússia, que ficou na primeira posição e se garantiu no Mundial. Durante a campanha, tropeços contra equipes como Israel e Irlanda do Norte foram fundamentais para o retorno à repescagem. O que até gerou o comentário de Ibra de que a Suécia merecia mais se classificar, pois ficou atrás da poderosa Alemanha em sua chave. Miguel concorda.

- Acredito que sim, mas ele também queria acrescentar pressão... Fato é que no grupo em que estava, era para passar em primeiro. Não aconteceu, teve dificuldades, em jogos que, em teoria, deveria ganhar, diziam que já estava ganho, acabou empatando jogos que não são normais. A campanha foi de altos e baixos, fases boas e ruins, em que mostrou ser uma grande seleção, mas não soubemos gerir as coisas das melhores maneiras.

CR7 ou Ibrahimovic: quem vem à Copa do Mundo?

GERAÇÕES E TÉCNICOS DIFERENTES
Outro fator que tem atrapalhado um pouco, segundo Miguel, é um choque de gerações, e uma certa dificuldade no comando. O ex-lateral, que pensa em voltar aos gramados, talvez até no Brasil, foi treinado na seleção por Luiz Felipe Scolari e Carlos Queiroz. Para ele, o sucessor de Felipão sofreu mais com o período de transição da era Figo e Rui Costa para a de Cristiano Ronaldo, e Paulo Bento, atualmente no comando, tem altos e baixos.

   
Miguel jogou no Valencia (Foto: AFP)

- Com o Scolari, não há comparação. Fez um trabalho excelente enquanto esteve na seleção, nem vale a pena comparar. Paulo Bento faz um trabalho melhor que Queiroz, que pegou a seleção em um período de transição. Bento foi bem na Euro, fez um excelente trabalho, não tivemos sorte de chegar na final contra a Itália, perdemos para uma grande seleção, que era a Espanha. Mas nestas Eliminatórias, deveríamos ter feito melhor do que fizemos - analisa.

Para Miguel, falta na seleção um pouco de experiência. Segundo ele, jogadores como Tiago (Atlético de Madrid), Simão Sabrosa (Espanyol), Duda (Málaga) e Ricardo Carvalho (Monaco), ainda teriam bastante espaço na equipe.

- Têm muita experiência, podem dizer que com 32, 33 está velho. É uma ideia errada. Podem ajudar muito o grupo. Mesmo se não jogarem, podem ajudar muito os mais novos, podem ajudar muito. Mas o treinador tem outras ideias, quer jogadores mais novos. Mas quando se quer mudar tudo muito rápido, os resultados não são os melhores. O Simão, o Tiago, e até o Ricardo Carvalho, cairiam muito bem na seleção - explicou Miguel, que também mantém as portas abertas para jovens como Bruma, William Carvalho e André Almeida:

- Os jovens são bons, mesmo sem experiência, podem aportar muito, podem ajudar. Com o tempo, entendo que a pessoa certa, o líder, que é o Paulo Bento, pode conseguir tirar o melhor, eles têm todas as condições para serem grandes jogadores da seleções e dos clubes.

Cristiano Ronaldo corre o risco de ficar fora da Copa do Mundo de 2014 (Foto: Fabrice Coffrine/ AFP)

Portugal em repescagens
Copa do Mundo-2014
Portugal ficou com um ponto a menos que Rússia após tropeçar contra os próprios líderes, além de outras seleções menores como Israel e Irlanda do Norte. Pega a Suécia na repescagem.

Eurocopa-2012
Portugal tropeçou no Chipre e na Dinamarca e perdeu a vaga para a seleção de Bendtner. Na repescagem derrotou a Bósnia, com direito a uma goleada por 6 a 2.

Copa do Mundo-2010
Duas coincidências nestas Eliminatórias com a da Euro-2012. Portugal perdeu a vaga na fase de grupos para a Dinamarca, e pegou a Bósnia na repescagem. Derrotou os rivais por 2 a 0 no placar total.