icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/02/2015
10:09

Outra personagem importante no mundo do MMA a se pronunciar sobre os frequentes casos de doping que estão sendo revelados no UFC é a campeã peso galo da organização Ronda Rousey. A lutadora disse temer pela vida de atletas, uma vez que eles pisam no octógono contra um adversário sob efeito de substâncias ilegais e chegou a pedir testes antidoping igual ou tão rigorosos quando os feitos nas Olimpíadas.

- Pessoas tem de entender que (o doping) é uma arma que estão levando para o octógono. O dia que alguém morrer no octógono e a pessoa que matou apresentar substâncias de melhora de performance, veremos o primeiro caso de homicídio. E isso vai destruir o esporte - declarou a americana, em entrevista ao site Yahoo Sports.

Rousey ainda comparou o risco de se dopar no MMA, um esporte de impacto que pode render grande prejuízo a um adversário dentro do octógono. Ela acredita que um caminho pode ser adotar testes antidoping igual ao feito nas Olimpíadas.

- É preciso um controle rigoroso de testes como feito nas Olimpíadas, ou até mais rigorosos. MMA é um esporte de combate, não tentamos acertar a bola com mais força. Essas substâncias podem fazer você acertar mais forte uma pessoa. Não é como: "Oh, vamos começar a ter recordes mundiais de levantamento de peso". Não. Seremos capazes de machucar muito mais uns aos outros. É isso que me preocupa. Estou preocupado que isso seja uma caminhada até o dia que alguém morrer - concluiu.