icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
07:00

Ronaldinho é o líder do Atlético-MG que busca o título inédito da Libertadores contra o Olimpia na noite de hoje, no Mineirão, às 21h50. Mas o próprio jogador irá atrás dessa taça que lhe falta para, consequentemente, ser o único a levantar títulos que nenhum outro atleta conseguiu na carreira.

Campeão mundial pela Seleção em 2002 e da Europa em 2006, pelo Barcelona, R10 precisa conquistar a terceira taça mais importante de clubes do planeta. E só sete atletas fizeram isso. Mas, se conseguir tal feito, ele será o único a lograr a Copa do Mundo, a Uefa Champions League e a Libertadores tendo sido o melhor jogador do mundo em duas oportunidades: 2004 e 2005.

– Ganhei bastante coisa, mas a Libertadores ainda não, isso me motiva ainda mais, pela história do clube que não conquistou ainda, entrar pela história do clube como a primeira equipe que conquistou ficará marcado ainda mais – afirmou o jogador.

Para Ronaldinho, a Libertadores significa a redenção. Mas, para isso, ele precisa superar a dificuldade que teve no Paraguai e, até mesmo, atuações apagadas contra o Newell's Old Boys nos dois confrontos.

Só que o craque está tranquilo, disse que não possui nenhuma cicatriz da substituição em Assunçãol. R10 quer mesmo é retrbuir o bom ambiente que o Galo lhe deu, desde que chegou.

– Estou muito motivado, pois é a chance de entrar para a história do clube, dar alegria para o torcedor que sempre me recebeu bem aqui, então a motivação é essa.

Ronaldinho não precisa acabar com o jogo para desequilibrar. Em um passe preciso, ele pode deixar o Galo pronto para a virada diante do Olimpia. E, com uma atuação consistente em um possível título do Alvinegro, o camisa 10 tem tudo para virar o maior ídolo do clube.

Ronaldinho lembra que marcou na maioria das finais que jogou

Ronaldinho é o líder do Atlético-MG que busca o título inédito da Libertadores contra o Olimpia na noite de hoje, no Mineirão, às 21h50. Mas o próprio jogador irá atrás dessa taça que lhe falta para, consequentemente, ser o único a levantar títulos que nenhum outro atleta conseguiu na carreira.

Campeão mundial pela Seleção em 2002 e da Europa em 2006, pelo Barcelona, R10 precisa conquistar a terceira taça mais importante de clubes do planeta. E só sete atletas fizeram isso. Mas, se conseguir tal feito, ele será o único a lograr a Copa do Mundo, a Uefa Champions League e a Libertadores tendo sido o melhor jogador do mundo em duas oportunidades: 2004 e 2005.

– Ganhei bastante coisa, mas a Libertadores ainda não, isso me motiva ainda mais, pela história do clube que não conquistou ainda, entrar pela história do clube como a primeira equipe que conquistou ficará marcado ainda mais – afirmou o jogador.

Para Ronaldinho, a Libertadores significa a redenção. Mas, para isso, ele precisa superar a dificuldade que teve no Paraguai e, até mesmo, atuações apagadas contra o Newell's Old Boys nos dois confrontos.

Só que o craque está tranquilo, disse que não possui nenhuma cicatriz da substituição em Assunçãol. R10 quer mesmo é retrbuir o bom ambiente que o Galo lhe deu, desde que chegou.

– Estou muito motivado, pois é a chance de entrar para a história do clube, dar alegria para o torcedor que sempre me recebeu bem aqui, então a motivação é essa.

Ronaldinho não precisa acabar com o jogo para desequilibrar. Em um passe preciso, ele pode deixar o Galo pronto para a virada diante do Olimpia. E, com uma atuação consistente em um possível título do Alvinegro, o camisa 10 tem tudo para virar o maior ídolo do clube.

Ronaldinho lembra que marcou na maioria das finais que jogou