icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
10/07/2014
13:38

Ángel Romero está treinando no Corinthians há menos de um mês, mas aos poucos mostra os traços de sua personalidade. Dentro de campo demorou a engrenar, mas já exibe qualidades, como nos dois gols que marcou em um jogo-treino. Nesta quinta-feira, a postura do jogador fora de campo foi o principal ingrediente de sua apresentação ao novo clube. Antes de conceder entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, o paraguaio de 22 anos recém-completos cumprimentou um a um os profissionais de imprensa que estavam no local, elogiou a torcida e a história do Timão e deixou claro que fará o possível para honrar da história do time que acompanhava desde a infância.

- Bonita, né? Agora só falem devagar, senão não entendo nada - disse Romero logo após o diretor de futebol Ronaldo Ximenes lhe entregar a camisa do Corinthians.

O paraguaio foi comprado por um grupo de investidores e repassado ao Corinthians por cinco anos. O novo reforço chega para o ataque, uma posição carente do elenco alvinegro, e nas primeiras atividades sob o comando de Mano Menezes tem disputado posição com Luciano e Romarinho. Apenas o peruano Guerrero, importante em sua adaptação, é titular indiscutível do setor. Determinado a ganhar a vaga, o tímido paraguaio só abre o sorriso para falar de seus novos desafios.

- Nunca imaginava que um dia vestiria a camisa do Corinthians, então estou muito feliz. E passei essa felicidade a todos vocês, é parte de como eu sou, de ser sempre humilde, tratar bem as pessoas. Não é porque agora estou vestindo camiseta muito grande que vou perder isso. Minha família me ensinou a ser sempre humilde. Pessoalmente sou assim, simpático. Não brinco muito porque não entendo português, mas seguramente o tempo vai passar e eu vou continuar mostrando muita alegria, muita simpatia e, claro, meu trabalho - discursou o novo camisa 11.

Na última temporada, o "Anjo da Fiel" marcou 12 gols com a camisa do Cerro Porteño, atuando a maior parte do tempo como referência no ataque. Apesar de o clube ser considerado grande no futebol paraguaio, Romero se surpreendeu com a quantidade de jornalistas que foram à sua apresentação no CT, mas fez questão de avisar que a pressão não o incomoda e que agradar a torcida dentro de campo será um de seus principais objetivos neste novo momento da carreira.

- A mim agrada ser pressionado. Estava em um clube grande do meu país, e também tinha pressão de ganhar quarta e domingo. Existe muita pressão, mas trato de ir pra cima, ganhar sempre. Vou tentar aproveitar a pressão positivamente, mas é claro que a camisa pesa. Aqui tem muita história, muita imprensa, muita cobrança. Tenho que estar bem, jogar bem, em cada partida mostrar porque o Corinthians me trouxe e dar muita alegria à torcida - disse, antes de completar.

- Sempre ouvi que a torcida do Corinthians é muito grande, é uma "hinchada" que apoia 90 minutos, está sempre "alentando". Para o jogador isso é muito importante, porque te faz sentir mais forte dentro do campo. Viemos para trabalhar com muito prazer, como fazia no meu país. Não se preocupem, porque vou trabalhar duro para deixar em cada partida tudo o que eu puder, sacrificios pela equipe. Não se preocupem porque cada vez que eu entrar vai ser assim.