icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2013
20:47

No embarque para os compromissos na Europa e na Ásia, o volante Fabrício cutucou o ex-técnico Ney Franco. O goleiro Rogério Ceni também alfinetou o ex-comandante e fez questão de elogiar o atual, Paulo Autuori.

- Vejo que temos uma pessoa à frente que exerce liderança, um cara justo, correto e grande profissional, que está tentando resgatar o que perdemos ao longo do tempo. Eu acho que este é o primeiro passo, mas as coisas não mudam em um estalar de dedos, demora um pouco para desenvolver aquilo que você espera do São Paulo - declarou o jogador, nesta segunda-feira.

Em 2012, Rogério Ceni e Ney Franco tiveram um atrito em campo. Diante da LDU de Loja (ECU), pelas oitavas de final Copa Sul-Americana, no Morumbi, o goleiro pediu a entrada de Cícero, mas o treinador preferiu Willian José. A partida terminou empatada sem gols. Após o jogo, o treinador se mostrou irritado durante a coletiva e afirmou que é "cada um na sua", repudiando a atitude do goleiro.

No jogo de volta da Recopa Sul-Americana, Rogério Ceni afirmou que o time havia parado no tempo e que o legado do técnico Ney Franco à frente do São Paulo era "zero".

- Não acho que apenas a saída de um ou outro é que faz a diferença, mas o grupo está se aproximando do que deve ser - completou o goleiro, ressaltando o papel de Paulo Autuori.

Em cinco jogos, o novo técnico tem quatro derrotas e apenas um empate, o do último domingo, diante do Corinthians. Agora, o Tricolor terá no intervalo de oito dias quatro partidas. Encara o Bayern de Munique (ALE) no dia 31 e, 24 horas depois, enfrenta ou o Milan (ITA) ou o Manchester City (ING). Todos os jogos válidos pela Copa Audi. Dia 3, pela Copa Eusébio, pega o Benfica (POR) e, por fim, quatro dias depois, mede forças diante do Kashima Antlers (JAP), pela Copa Suruga.

No embarque para os compromissos na Europa e na Ásia, o volante Fabrício cutucou o ex-técnico Ney Franco. O goleiro Rogério Ceni também alfinetou o ex-comandante e fez questão de elogiar o atual, Paulo Autuori.

- Vejo que temos uma pessoa à frente que exerce liderança, um cara justo, correto e grande profissional, que está tentando resgatar o que perdemos ao longo do tempo. Eu acho que este é o primeiro passo, mas as coisas não mudam em um estalar de dedos, demora um pouco para desenvolver aquilo que você espera do São Paulo - declarou o jogador, nesta segunda-feira.

Em 2012, Rogério Ceni e Ney Franco tiveram um atrito em campo. Diante da LDU de Loja (ECU), pelas oitavas de final Copa Sul-Americana, no Morumbi, o goleiro pediu a entrada de Cícero, mas o treinador preferiu Willian José. A partida terminou empatada sem gols. Após o jogo, o treinador se mostrou irritado durante a coletiva e afirmou que é "cada um na sua", repudiando a atitude do goleiro.

No jogo de volta da Recopa Sul-Americana, Rogério Ceni afirmou que o time havia parado no tempo e que o legado do técnico Ney Franco à frente do São Paulo era "zero".

- Não acho que apenas a saída de um ou outro é que faz a diferença, mas o grupo está se aproximando do que deve ser - completou o goleiro, ressaltando o papel de Paulo Autuori.

Em cinco jogos, o novo técnico tem quatro derrotas e apenas um empate, o do último domingo, diante do Corinthians. Agora, o Tricolor terá no intervalo de oito dias quatro partidas. Encara o Bayern de Munique (ALE) no dia 31 e, 24 horas depois, enfrenta ou o Milan (ITA) ou o Manchester City (ING). Todos os jogos válidos pela Copa Audi. Dia 3, pela Copa Eusébio, pega o Benfica (POR) e, por fim, quatro dias depois, mede forças diante do Kashima Antlers (JAP), pela Copa Suruga.