icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/02/2015
08:05

Embora comentarista do UFC e figura presente dentro do octógono logo ao final das lutas do evento, o comentarista e repórter da organização Joe Rogan nunca teve pápas na língua ao falar sobre casos polêmicos do mundo do MMA envolvendo seu evento. E não seria diferentes com os frequentes casos de doping que vêm atormentando a maior organização de MMA do mundo. Durante seu programa The Joe Rogan Experience, o comentarista declarou que enxerga uma verdadeira 'epidemia de anabolizantes' no mundo das lutas.

- O UFC e o MMA em geral é uma epidemia de anabolizantes. Eles começaram com esses testes mais rigorosos, e todo mundo está caindo. Eles estão sendo pegos aqui e ali. É uma das coisas que os lutadores vêm dizendo há muito tempo, que muita gente está sob o uso de substâncias proibidas, ou uma porcentagem enorme como 50,60%... Ou o que quer que seja - declarou.

Rogan ainda comentou especificamente o caso de Anderson Silva, que protagoniza o caso mais polêmico da história do Ultimate ao testar positivo para dois metabólitos de anabolizantes. 

Spider bateu Nick Diaz no dia 31 de janeiro (FOTO: Getty Images)

- Anderson estava voltando de uma lesão, e do jeito que eu entendi, ele testou positivo para metabólitos. Ele (o metabólito) estava saindo de seu sistema, uma quantidade pequena. Se for esse o caso, talvez ele tenha usado anabolizantes para se recuperar mais rápido. Porque o que os esteróides fazem é isso. Eles permitem que você se recupere mais rapidamente. Então, se ele tem 39 anos de idade e quebra a perna, você está olhando para um longo período de recuperação. Ou você toma esteróides anabolizantes e se recupera em nove meses, ou não usa e volta em 15 meses . Isso pode ser o que está acontecendo, mas a realidade é que é ilegal. A desculpa não pode ser "eu vou tomar algumas drogas ilegais para me curar mais rápido". Não, você nunca está autorizado a tomar anabolizantes - finalizou.

Anderson Silva quebrou a perna esquerda contra Chris Weidman, em dezembro de 2013. Depois de 13 meses de recuperação, o brasileiro voltou ao octógono com vitória na decisão contra Nick Diaz, pelo UFC 183.