icons.title signature.placeholder Felippe Rocha
03/11/2014
20:54

Depois do protesto que quase terminou em violência física de torcedores a jogadores, no último sábado, no Galeão, o diretor de futebol do Vasco, Rodrigo Caetano concedeu uma entrevista coletiva após o treino desta segunda-feira. O dirigente pediu um ambiente tranquilo nesta semana, explicando que é dessa forma - e com apoio no sábado, contra o ABC - que o Vasco vai conseguir o acesso.

- Lamentavelmente nós temos que conviver com isso. É o tipo de situação que não traz nenhum benefício. Temos que preservar a instituição. Se não conseguirmos passar uma boa imagem para os nossos atletas e para a comissão técnica agora, imagina nos próximos anos, para fazer contato com determinados atletas. Lamento o ocorrido, fiquei batante triste no fim de semana e espero que tenhamos um ambiente tranquilo, com paz para trabalhar. E que o torcedor entenda o seu papel, independentemente de facção de torcida. Eles desejam o mesmo que nós: voltar a escrever historia vencedora do Vasco. Temos essa etapa a cumprir - pediu.

Felizmente não houve nenhum incidente nesta segunda-feira, mas uma viatura da polícia esteve presente no CFZ, no treino desta segunda-feira, atendendo a um pedido do clube. Segundo o dirigente, a manifestação do torcedor tem que ser feita no estádio, até porque não é com agressões verbais ou físicas que o desempenho da equipe vai subir.

- (O pedido da presença policial) está muito relacionado ao que aconteceu, e é algo com o qual nós não compactuamos. Chegávamos de uma viagem desgastante e ser abordado, como foi, num ambiente público, é desagradavel para qualquer um. Tem fórum de discussão para isso que é o estádio. Pedimos que o torcedor entenda sua importância no apoio, mas esse tipo de protesto, ato próximo da violência, tem que acabar não só no Vasco. Falamos tanto em profissionalismo... Aqueles que lá estiveram, as organizadas e outras pessoas: que todos deem apoio aos atletas. Esse é o time que vai voltar para a Série A. Precisamos ter uma semana de tranquilidade. Se fosse remédio para levar o time para a primeira divisão, ok, mas não é. Aqui todos são profissionais e sabem a responsabilidade - garantiu.

Ele reiterou o apoio aos vascaíno, lamentando não disputar o título, mas lembrando a importância da vitória no jogo contra o time potiguar. A partida está sendo encarada como a primeira de cinco finais.

- Pedir apoio do torcedor neste sábado decisivo, reta final da Série B. A angústia do torcedor é semelhante à nossa. Queríamos estar mais confortáveis e, até por isso, precisamos de apoio, ambiente favorável, não hostil. Na semana e sábado. Quem tem que passar por dificuldades é o adversário. Com o torcedor apoiando do início ao fim, a vitória sobre o ABC será um passo enorme para o retorno à Série A - concluiu.