icons.title signature.placeholder Michel Castellar
15/06/2014
10:55

Cenário do início das manifestações do ano passado, durante a Copa das Confederações, a rodoviária central de Brasília se transformou na manhã deste domingo em um ponto de encontro e confraternização entre suíços e equatorianos. A caminho do Estádio Nacional - Mané Garrincha para o confronto previsto para às 13 horas, os torcedores fizeram a festa, entoaram cantos e houve espaço até para a venda de ingressos.

- Era para um amigo ter vindo e, na última hora, não pôde estar aqui. Quer um ingresso? US$ 110 (R$ 220,00) - ofertou o suíço Gilbert Inger, que tinha uma placa escrita "tíquete" pendurada no pescoço.

A animação dos equatorianos contrastava com o comportamento comedido dos suíços. Mas bastava um encontro para fotos, que tudo se transformava em festa.

Uma manifestação por melhorias na saúde e educação foi marcada para às 11h mas ninguém apareceu até a hora prevista. O protesto era organizado pelo Comitê Popular da Copa, que mobilizou cerca de 100 pessoas na abertura do Mundial, na quinta-feira.