icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro e Russel Dias
11/02/2015
08:39

O Santos é líder de seu grupo no Campeonato Paulista, ainda não sofreu nenhuma derrota, mas também não conseguiu convencer sua torcida de que o time de 2015 é confiável. Para tentar provar que a reformulação foi bem conduzida, a equipe terá o seu primeiro grande teste nesta quarta-feira, às 22h, contra o São Paulo, na Vila Belmiro.

A principal novidade em relação ao time que venceu o Red Bull no fim de semana é Robinho, preservado pelo departamento médico para que pudesse chegar inteiro ao confronto contra o São Paulo. O Peixe sabe a importância do Rei do Drible em jogos como esse, e também reconhece que aos 31 anos já é necessário resguardá-lo melhor. Ainda mais quando quem vem pela frente é um rival que ele adora...

O São Paulo é o adversário regional que Robinho mais enfrentou, com 14 duelos nestas três passagens. E o camisa 7 do Peixe tem mais vitórias contra o Tricolor do que jogos contra Corinthians e Palmeiras (ele enfrentou o Palmeiras sete vezes e o Corinthians oito). Ao todo, nove vitórias, um empate e quatro derrotas no seu currículo diante do São Paulo.


– A desconfiança pode partir de outras pessoas, mas nós jogadores sabemos que temos condição de ganhar o Paulistão. Vitória em clássico sempre motiva, espero que a história possa ser bonita para o Santos. Se for possível fazer um golzinho, melhor ainda – diz Robinho, que ainda não marcou em clássicos desde a volta ao Brasil, em 2014.

Ele encarou Corinthians, Palmeiras e São Paulo no Brasileirão, mas viu o Peixe vencer só o Verdão e os garotos, Gabriel e Geuvânio, brilharem. Agora, segundo o Rei do Drible, é hora de deslanchar e provar que o Santos (e ele mesmo) podem superar qualquer expectativa negativa criada na pré-temporada.

– Mesmo jogando contra times de menor expressão, foram jogos complicados. Agora é clássico, tem uma tradição. E nós podemos vencer, sim – confia o ídolo santista, antes de seu 15 San-São na carreira.

TODOS OS JOGOS DE ROBINHO CONTRA O SÃO PAULO:

(V) 7/4/2002 - Santos 3 x 2 São Paulo (Vila Belmiro, Rio-São Paulo)
(D) 16/10/2002 - São Paulo 3 x 2 Santos (Morumbi, Brasileirão)
(V) 24/11/2002 - Santos 3 x 1 São Paulo (Vila Belmiro, Brasileirão) (GOL)
(V) 28/11/2002 - São Paulo 1 x 2 Santos (Morumbi, Brasileirão)
(D) 15/2/2003 Santos 1 x 2 São Paulo (Vila Belmiro, Paulistão)
(V) 1/6/2003 - Santos 3 x 2 São Paulo (Vila Belmiro, Brasileirão)
(V) 4/10/2003 - São Paulo 1 x 2 Santos (Morumbi, Brasileirão)
(V) 10/7/2004 - Santos 2 x 1 São Paulo (Vila Belmiro, Brasileirão)
(D) 24/10/2004 - São Paulo 1 x 0 Santos (Morumbi, Brasileirão)
(E) 3/4/2005 - Santos 0 x 0 São Paulo (Wilson de Barros, Paulistão)
(V) 7/2/2010 - São Paulo 1 x 2 Santos (Arena Barueri, Paulistão) (GOL)
(V) 11/4/2010 - São Paulo 2 x 3 Santos (Morumbi, Paulistão)
(V) 18/4/2010 - Santos 3 x 0 São Paulo (Vila Belmiro, Paulistão)
(D) 23/11/2014 - Santos 0 x 1 São Paulo (Arena Pantanal, Brasileirão)

BATE-BOLA com ROBINHO
ATACANTE DO SANTOS:

O que espera deste clássico?
É um jogo sempre difícil, tem grandes jogadores do outro lado, PH, Rogério... Sabemos as dificuldades, mas estamos preparados para fazer um grande jogo e vencer em casa.

A volta antecipada do Gabigol causou surpresa no elenco?
Quando eu era garoto era assim, tinha essa fome de bola. Me sinto abençoado em ter jogado com Neymar, Ganso e agora Gabigol.

Teme algum tipo de violência nos arredores da Vila no jogo?
Espero que não. Tem que ser um espetáculo de futebol. Infelizmente há muita violência, até com torcida única. Quem comanda devia pensar.