icons.title signature.placeholder Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Marcio Porto
04/07/2013
08:08

Robinho está cada vez mais vivendo o clima do Santos. Na última quarta-feira, o jogador esteve na Club A, casa noturna de São Paulo, e reforçou a torcedores do clube o que já tinha dito aos dirigentes: aceita reduzir seu salário para retornar. Mais: o Rei do Drible passou a bola para o Milan (ITA).

Robinho disse a santistas presentes na boate (a assessoria de imprensa do local confirmou a presença do jogador) que o clube italiano é quem está dificultando a negociação, por não abrir mão de receber 10 milhões de euros (cerca de R$ 29 milhões), valor que o Santos não aceita pagar. De sua parte, o atacante disse que não deve ter problemas.

Ao ser questionado de maneira mais ríspida por um santista sobre a pedida de R$ 1,2 milhão mensais, o atacante negou os valores e disse que era invenção da imprensa. No entanto, o próprio presidente Luis Alvaro Ribeiro, em entrevista ao LANCE!Net, confirmou que o atacante gostaria de receber a quantia.

A justificativa aponta para um conflito entre representantes. O Santos diz que iniciou as negociações com Mino Raiola, empresário ligado ao Milan que teria sido indicado por Robinho para representá-lo. No entanto, o pai e a advogada do jogador garantem que apenas eles têm autonomia para tratar de Robinho.

A advogada, inclusive, está na Itália para se reunir com o Milan e garantiu que Robinho está ciente de que precisará reduzir seu salário para voltar. O Santos aceita pagar até R$ 800 mil mensais.

Robinho está cada vez mais vivendo o clima do Santos. Na última quarta-feira, o jogador esteve na Club A, casa noturna de São Paulo, e reforçou a torcedores do clube o que já tinha dito aos dirigentes: aceita reduzir seu salário para retornar. Mais: o Rei do Drible passou a bola para o Milan (ITA).

Robinho disse a santistas presentes na boate (a assessoria de imprensa do local confirmou a presença do jogador) que o clube italiano é quem está dificultando a negociação, por não abrir mão de receber 10 milhões de euros (cerca de R$ 29 milhões), valor que o Santos não aceita pagar. De sua parte, o atacante disse que não deve ter problemas.

Ao ser questionado de maneira mais ríspida por um santista sobre a pedida de R$ 1,2 milhão mensais, o atacante negou os valores e disse que era invenção da imprensa. No entanto, o próprio presidente Luis Alvaro Ribeiro, em entrevista ao LANCE!Net, confirmou que o atacante gostaria de receber a quantia.

A justificativa aponta para um conflito entre representantes. O Santos diz que iniciou as negociações com Mino Raiola, empresário ligado ao Milan que teria sido indicado por Robinho para representá-lo. No entanto, o pai e a advogada do jogador garantem que apenas eles têm autonomia para tratar de Robinho.

A advogada, inclusive, está na Itália para se reunir com o Milan e garantiu que Robinho está ciente de que precisará reduzir seu salário para voltar. O Santos aceita pagar até R$ 800 mil mensais.