icons.title signature.placeholder Jonas Moura
11/03/2014
07:05

Personagem de grandes feitos com a Seleção Brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães é a esperança de muitos torcedores que almejam uma final de Superliga diferente depois de nove embates seguidos entre Unilever e Molico/Osasco. Quebrar essa hegemonia não é um objetivo pronunciado pelo tricampeão olímpico. Mas ele admite o desejo de levar a equipe que idealizou à decisão inédita.

Se no ano passado, em sua temporada de estreia, o time de Campinas mostrou limitações para almejar um feito tão expressivo, este ano o pensamento sempre esteve voltado para a disputa do título. E o estrelado elenco de Tandara, Walewska e Kristin tem correspondido. É o vice-líder da Superliga e está perto de assegurar a posição.

– O time está jogando bem, evoluiu, mas ainda precisa melhorar mais nessa fase final. Prefiro pensar jogo a jogo, esperar terminar a fase de classificação. Se a gente fizer a lição de casa e evoluir um pouco mais em cada fundamento, estaremos mais perto de realizar um sonho que é chegar à final. Quebrar hegemonia não é o que me preocupa – garantiu o técnico, ao L!Net.

O comandante cobra suas comandadas para que deslizes, como o ocorrido na última rodada, diante da Unilever, não se repitam. A equipe chegou a liderar o jogo por 2 sets a 0, com 18 a 13 no terceiro set, mas permitiu a virada e só conseguiu sair com a vitória no tie-break.

– Vinhamos muito bem dentro de um plano de treinamento, mas nos desconcentramos em momento importante. Falei para todas as jogadoras que aquilo foi uma grande lição para os próximos jogos.

Nesta terça-feira, o Vôlei Amil encara a Uniara/Afav, às 19h30, na Arena Amil, em Campinas, e pode assegurar a vice-liderança em caso de vitória combinada com um tropeço da Unilever, que enfrenta o Barueri no mesmo horário. Depois, restará apenas o confronto contra o Brasília, na sexta. A equipe tem 58 pontos, contra 56 das cariocas.