icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/02/2015
16:16

Depois de Fernando Prass e Oswaldo de Oliveira, o lateral-esquerdo Zé Roberto lamentou a decisão da Federação Paulista de Futebol - apoiada pelo Palmeiras e pelo Ministério Público - de impedir a entrada da torcida do Corinthians no Dérbi de domingo, no Allianz Parque.

- Somente aqui no Brasil eu vivenciei situações com essas que o nosso futebol vive hoje, de os torcedores irem ao estádio para um espetáculo e antes do jogo fazerem uma guerra civil entre torcidas para ver quem morre mais. Isso é lamentável - disse o camisa 11 alviverde, nesta sexta-feira.

- Tem que ser revisto. Deveria haver uma punição que no Brasil infelizmente não existe. Mais uma vez estão colocando um band-aid na ferida em vez de curá-la. Eu nunca vi ninguém se matar no clássico Real Madrid x Barcelona. Na Alemanha, joguei por 12 anos, em três equipes, e nunca vivenciei isso - acrescentou Zé Roberto, que atuou pelos alemães Hamburgo, Bayern de Munique e Bayer Leverkusen, além do espanhol Real Madrid.

Aos 40 anos, o veterano lembrou que ia a estádios na infância e se emocionava ao ver duas torcidas dividindo espaço.


- Só tenho que lamentar essa situação. Infelizmente, perde-se um pouco da beleza, da grandeza dos clássicos dos tempos em que eu era criança. Muitas vezes eu fazia uma preliminar desses clássicos e chorava de emoção vendo as duas torcidas no estádio. Eu ia para a minha casa feliz e tinha a semana para sacanear o amiguinho da escola porque o meu time venceu. Infelizmente hoje as crianças não podem desfrutar disso, o pai de família não pode - declarou.

O capitão do Verdão, que voltará ao time após ser poupado na derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, quinta-feira, só não revelou para qual time torcia nesses confrontos que não saem da memória.

- Na época que eu era criança, eu torcia para um time que... Com certeza não vou revelar nunca (risos). Não sou bobo, pô! Não sai da minha mente. Na semana eu praticamente não dormia porque eu iria no clássico, iria com a família. Esse sentimento você não vê mais. Isso é deprimente, traz uma tristeza. Você poder viver esses tempos que traziam felicidade e ver que essas crianças não podem ter essa felicidade também, acho muito triste.