icons.title signature.placeholder Jonas Moura
10/03/2014
20:10

O sorteio dos grupos do Campeonato Mundial de vôlei feminino na Itália, realizado nesta segunda-feira, trouxe certo conforto à Seleção Brasileira, mas ao mesmo tempo deixou ligado o alerta do técnico José Roberto Guimarães na busca pelo único título de expressão que falta à galeria da equipe verde-e-amarela.

Embora as atuais bicampeãs olímpicas não tenham caído em uma chave considerada das mais fortes, a sequência da disputa pode reservar encontros complicados, como um duelo de gigantes contra a Rússia, algoz do Brasil na final do torneio nas edições de 2006 e 2010.

– O maior problema é o que vem depois. Do nosso grupo, sairão quatro, e ficou decidido que vamos cruzar com a chave C, que tem Estados Unidos (ainda não garantido no torneio), Rússia, Tailândia, Holanda, Cazaquistão, e Norceca 6 – analisou o tricampeão olímpico, ao LANCE!Net.

A Seleção Brasileira está no Grupo B, ao lado de Sérvia, Turquia, Camarões, Bulgária e Norceca 4 (ainda indefinido). Os maiores destaques são as duas primeiras, mas a equipe búlgara também merece cuidados: foi o único time que conseguiu vencer as comandadas de Zé Roberto no ano passado.

O Brasil ainda tem como trunfo a experiência do treinador no cenário europeu. Entre 2010 e 2012, ele comandou o Fenerbahçe, da Turquia, e lembra que o país conta hoje com algumas das principais estrelas da modalidade. A Sérvia, campeã europeia em 2011, também é encarada pelo comandante como um rival difícil.

– A Turquia está hoje no centro do vôlei. Eles têm a Naz, que para mim é uma das melhores levantadoras do mundo, e a Darnel, uma ótima atacante. E a Sérvia é muito bem dirigida. Está entre os melhores. São dois times com bom padrão de jogo, que eu coloco no mesmo nível – disse.

No momento, Zé Roberto vive a expectativa de levar o Vôlei Amil à final inédita da Superliga Feminina. Mas os compromissos com o Brasil já começam a entrar na agenda de prioridades. Ao fim do torneio, ele deve deixar o clube que ajudou a inaugurar em 2012 para se dedicar totalmente à Seleção Brasileira.

Os grupos do Campeonato Mundial Feminino de Vôlei

Grupo A (Roma): Itália, Norceca 2*, Alemanha, Argentina, Croácia e Tunísia
Grupo B (Trieste): Brasil, Sérvia, Turquia, Norceca 4*, Camarões e Bulgária
Grupo C (Verona): Norceca 1*, Rússia, Tailândia, Holanda, Cazaquistão e Norceca 6*
Grupo D (Bari): Japão, China, Norceca 3*, Norceca 5*, Bélgica e Azerbaijão

*Equipes da Norceca

Quando serão definidas - cinco equipes serão conhecidas apenas em maio, na disputa da terceira fase da eliminatória local (os vencedores de cinco grupos, com quatro equipes cada). A última seleção sairá em junho de um playoff com seis equipes: os segundos colocados dos cinco grupos da terceira fase e Trinidad e Tobago.

Principais forças da Norceca - Estados Unidos, Cuba, República Dominicana, Porto Rico e Canadá

Sistema de disputa

O Mundial feminino, que acontecerá entre 23 de setembro e 2 de outubro, foi dividido em: primeira fase, segunda fase, terceira fase, semifinal e final.

Primeira fase - os seis times de cada chave se enfrentam. Classificam-se os quatro melhores de cada grupo.

Segunda fase - serão formados dois grupos com oito seleções cada. Classificam-se os três melhores de cada grupo.

Terceira fase e finais- os seis times serão divididos em dois grupos com três equipes cada. Os dois melhores passam para a semifinal. Quem vencer na semi fará a decisão do Mundial