icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/07/2013
13:33

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) denunciou, através do procurador-geral Paulo Schmidt, o apoiador Zé Roberto, do Grêmio, pela entrada do lateral-direito Lucas, do Botafogo, no último dia 9. O camisa 10 gremista responderá pelo artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), cuja pena máxima é de seis partidas. No entanto, existe a possibilidade de Zé ser suspenso pelo mesmo tempo da recuperação de Lucas, sendo respeitado o prazo de 180 dias.

A entrada de Zé Roberto acabou fraturando o tornozelo esquerdo de Lucas, que já foi submetido a cirurgia no local e deve ficar cerca de três meses sem atuar. Zé, que não recebeu cartão amarelo pelo lance, lamentou o ocorrido e fez questão de entrar em contato com o jogador do Botafogo. Segundo o camisa 10 gremista, em 21 anos como profissional, ele jamais lesionou um companheiro.

Em sua denúncia, Schmidt mencionou o § 3º do código 254, que garante ao infrator um período de suspensão equivalente à recuperação do lesionado: "Na hipótese de o atingido permanecer impossibilitado de praticar a modalidade em consequência de jogada violenta grave, o infrator poderá continuar suspenso até que o atingido esteja apto a retornar ao treinamento, respeitado o prazo máximo de cento e oitenta dias", diz o parágrafo.

- A questão envolvendo o possível tempo de suspensão vai depender de quem for julgá-lo - comentou Schmidt, em contato com o LANCE!Net.

JULGAMENTO AINDA SEM DATA

O julgamento que definirá a possível punição para Zé Roberto ainda não tem data para acontecer, já que todas as sessões do STJD estão suspensas, em razão da visita do papa Francisco ao Rio de Janeiro para a realização da Jornada Mundial da Juventude. A tendência é que o mesmo aconteça na próxima semana.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) denunciou, através do procurador-geral Paulo Schmidt, o apoiador Zé Roberto, do Grêmio, pela entrada do lateral-direito Lucas, do Botafogo, no último dia 9. O camisa 10 gremista responderá pelo artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), cuja pena máxima é de seis partidas. No entanto, existe a possibilidade de Zé ser suspenso pelo mesmo tempo da recuperação de Lucas, sendo respeitado o prazo de 180 dias.

A entrada de Zé Roberto acabou fraturando o tornozelo esquerdo de Lucas, que já foi submetido a cirurgia no local e deve ficar cerca de três meses sem atuar. Zé, que não recebeu cartão amarelo pelo lance, lamentou o ocorrido e fez questão de entrar em contato com o jogador do Botafogo. Segundo o camisa 10 gremista, em 21 anos como profissional, ele jamais lesionou um companheiro.

Em sua denúncia, Schmidt mencionou o § 3º do código 254, que garante ao infrator um período de suspensão equivalente à recuperação do lesionado: "Na hipótese de o atingido permanecer impossibilitado de praticar a modalidade em consequência de jogada violenta grave, o infrator poderá continuar suspenso até que o atingido esteja apto a retornar ao treinamento, respeitado o prazo máximo de cento e oitenta dias", diz o parágrafo.

- A questão envolvendo o possível tempo de suspensão vai depender de quem for julgá-lo - comentou Schmidt, em contato com o LANCE!Net.

JULGAMENTO AINDA SEM DATA

O julgamento que definirá a possível punição para Zé Roberto ainda não tem data para acontecer, já que todas as sessões do STJD estão suspensas, em razão da visita do papa Francisco ao Rio de Janeiro para a realização da Jornada Mundial da Juventude. A tendência é que o mesmo aconteça na próxima semana.