icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2013
19:00

Após mais de 40 dias de espera, o paraguaio Cristian Riveros está finalmente em condições legais de jogar pelo Grêmio. O volante, que já pode ser titular diante do Criciúma, no próximo sábado, às 18h30, no Heriberto Hulse, admitiu a ansiedade durante o tempo em que a liberação da Federação Turca não chegava e se prontifica a fazer a função que o técnico Renato Gaúcho pedir.

- Iniciei os treinamentos antes da janela. Na semana depois da pausa era normal que não chegasse, mas na seguinte também não veio. Eu fiquei um pouco nervoso, ansioso, mas agora está tudo certo. Estou adaptado ao clube e aos companheiros - disse o volante em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

O jogador agora depende de uma conversa com Renato para ter certeza de como será utilizado. Já que Adriano e Souza estão fora da partida contra os catarinenses, por lesão e suspensão, respectivamente. O paraguaio pode atuar como primeiro jogador, no losango, e pela direita na formação. A tendência é que seja o mais recuado, como treinou em algumas oportunidades, com Matheus Biteco pelo lado.

- Também já joguei mais avançado. Já joguei de primeiro volante e na seleção também de segundo. Não teria problema, conheço a posição. Depende do que quer o treinador, de primeiro ou segundo, pela questão da equipe. Como eu ainda não tinha condições, ele não conversou comigo. Espero pela decisão dele - completou o paraguaio.

Após mais de 40 dias de espera, o paraguaio Cristian Riveros está finalmente em condições legais de jogar pelo Grêmio. O volante, que já pode ser titular diante do Criciúma, no próximo sábado, às 18h30, no Heriberto Hulse, admitiu a ansiedade durante o tempo em que a liberação da Federação Turca não chegava e se prontifica a fazer a função que o técnico Renato Gaúcho pedir.

- Iniciei os treinamentos antes da janela. Na semana depois da pausa era normal que não chegasse, mas na seguinte também não veio. Eu fiquei um pouco nervoso, ansioso, mas agora está tudo certo. Estou adaptado ao clube e aos companheiros - disse o volante em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

O jogador agora depende de uma conversa com Renato para ter certeza de como será utilizado. Já que Adriano e Souza estão fora da partida contra os catarinenses, por lesão e suspensão, respectivamente. O paraguaio pode atuar como primeiro jogador, no losango, e pela direita na formação. A tendência é que seja o mais recuado, como treinou em algumas oportunidades, com Matheus Biteco pelo lado.

- Também já joguei mais avançado. Já joguei de primeiro volante e na seleção também de segundo. Não teria problema, conheço a posição. Depende do que quer o treinador, de primeiro ou segundo, pela questão da equipe. Como eu ainda não tinha condições, ele não conversou comigo. Espero pela decisão dele - completou o paraguaio.