icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
02/11/2014
09:03

O técnico Enderson Moreira relacionou os principais jogadores do Santos para a partida deste domingo contra o Internacional, às 17h, na Vila Belmiro. Pode parecer contraditório, mas a decisão de não escalar time totalmente reserva no Brasileiro tem relação com a disputa da semifinal da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Cruzeiro.

Apesar do temor por lesões, a comissão técnica alvinegra entende que a partida pode ser utilizada também para condicionar os atletas, uma espécie de treino de luxo. O entendimento também é de que poupar titulares pode até ser prejudicial, já que poderia tirar o ritmo deles. Assim, a escalação para o duelo da 32 rodada do Brasileirão será decidida por Enderson Moreira (que é formado em Educação Física) em conjunto com o fisiologista, Luís Fernando de Barros, e o preparador Marco Alejandro.

Outro motivo para relacionar os titulares para o confronto contra o Inter foi a possibilidade de controlar a alimentação e o sono dos santistas na concentração, o que não ocorreria se eles tivessem que apenas treinar hoje no CT Rei Pelé.

Contudo, ter todos os atletas à disposição não quer dizer que Enderson utilizará força máxima contra o Colorado. Arouca, por exemplo, apresenta alto nível de creatina quinase (CK), fator utilizado para medir o risco de lesões musculares. Robinho também está desgastado e chegou a pedir para ser poupado do duelo contra o Inter. Já Lucas Lima vive grande fase, e o único meia que o Peixe tem além dele é o jovem Serginho, de só 19 anos.

Enderson faz mistério. A única certeza é que o zagueiro David Braz, suspenso, será substituído nesta tarde por Bruno Uvini.

– A única coisa que me fará tirar um jogador é se alguém apresentar algum problema. O jogo é na Vila, isso ajuda muito, então vamos analisar – disse o treinador na quarta.

Enderson não diz, mas tem definidas suas prioridades. Uma vitória neste domingo deixa o Santos a cinco pontos do G4. Ganhar na quarta, deixa o time a dois jogos de um título.