icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
14/04/2014
07:10

A diretoria do Palmeiras aprovou o pedido de Gilson Kleina, que, além de um lateral-direito e um centroavante, também requisitou a contratação de um zagueiro para reforçar o elenco.

Um dos argumentos utilizados pelos dirigentes é a incerteza sobre Victorino. Emprestado pelo Cruzeiro para Luan seguir na Toca da Raposa até dezembro, o uruguaio só teve condições de jogo em uma das 19 partidas do Verdão na temporada. Foi relacionado para o confronto com o Vilhena-RO no dia 2 de abril pela Copa do Brasil e assistiu à vitória alviverde por 2 a 0 do banco de reservas do Pacaembu.

Por seguidos problemas físicos desde o tempo em que defendia a metade azul de Belo Horizonte (MG) e por uma lesão na panturrilha direita no início do Campeonato Paulista, o defensor não sabe o que é atuar há 568 dias. Sua última apresentação aconteceu em 23 de setembro de 2012, em jogo do Brasileiro pelo seu clube anterior.

Um dos nomes indicados por Kleina para a posição é o de Anderson Salles, destaque da campanha do título estadual do Ituano. Com qualidade nas bolas paradas, à exceção do pênalti desperdiçado neste domingo nas cobranças da final, ele terminou o torneio como artilheiro da equipe, com seis gols marcados.

O beque de 26 anos tem vínculo com o Galo até o fim deste mês, segundo o boletim de registros da FPF. O fim iminente do contrato possibilitaria uma transferência sem custos.

De acordo com um membro da diretoria do Palmeiras, as negociações por Anderson Salles estão avançadas. O empresário do atleta não confirma o interesse do Verdão.

Atualmente, Gilson Kleina conta com quatro opções para a zaga. Além do “imprevisível” Victorino, Lúcio, Tiago Alves e Wellington são os zagueiros do plantel. Destes, Lúcio é o mais presente em campo na temporada: disputou 17 partidas. Desde que estreou, na segunda rodada do Estadual, só perdeu um compromisso por excesso de amarelos.

Marcelo Oliveira, volante polivalente, foi improvisado na defesa em seis oportunidades em 2014.