icons.title signature.placeholder Michel Castellar
icons.title signature.placeholder Michel Castellar
24/07/2013
09:59

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e a Autoridade Pública Olímpica (APO) aprovaram a transferência da responsabilidade de construção do Parque Esportivo de Deodoro do Estado para a prefeitura carioca. Nesta quarta-feira, o L!Net revelou que o governador fluminense Sérgio Cabral Filho e o prefeito carioca Eduardo Paes celebraram um acordo para mudança de competência.

Em nota, o Comitê Rio-2016 lembrou que a integração entre os três níveis de governo tem sido um dos principais trunfos do projeto. E, por isso, "tal integração faz com que eventuais transferências de responsabilidade entre esses três níveis aconteçam de forma natural, sem transtorno para o andamento dos preparativos".

No Parque de Deodoro estão previstas construções como uma Arena Olímpica, o Estádio de Canoagem Slalom, a Arena de Hóquei sobre Grama, além de reformas como a do Centro de Tiro Esportivo. E os governos do estado e do município trabalham para a transferência efetiva das obras.

O presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), Marcio Fortes, ressaltou os êxitos obtidos por várias parcerias realizadas entre o Estado e a prefeitura e, por essa razão, não haverá problema com a mudança do autor da execução das obras de Deodoro. Destacou que ambos os entes públicos e o governo federal deram diversas demonstrações desse eficiente entrosamento durante as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como as realizadas no Complexo de Favelas do Alemão, na Zona Norte.

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e a Autoridade Pública Olímpica (APO) aprovaram a transferência da responsabilidade de construção do Parque Esportivo de Deodoro do Estado para a prefeitura carioca. Nesta quarta-feira, o L!Net revelou que o governador fluminense Sérgio Cabral Filho e o prefeito carioca Eduardo Paes celebraram um acordo para mudança de competência.

Em nota, o Comitê Rio-2016 lembrou que a integração entre os três níveis de governo tem sido um dos principais trunfos do projeto. E, por isso, "tal integração faz com que eventuais transferências de responsabilidade entre esses três níveis aconteçam de forma natural, sem transtorno para o andamento dos preparativos".

No Parque de Deodoro estão previstas construções como uma Arena Olímpica, o Estádio de Canoagem Slalom, a Arena de Hóquei sobre Grama, além de reformas como a do Centro de Tiro Esportivo. E os governos do estado e do município trabalham para a transferência efetiva das obras.

O presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO), Marcio Fortes, ressaltou os êxitos obtidos por várias parcerias realizadas entre o Estado e a prefeitura e, por essa razão, não haverá problema com a mudança do autor da execução das obras de Deodoro. Destacou que ambos os entes públicos e o governo federal deram diversas demonstrações desse eficiente entrosamento durante as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como as realizadas no Complexo de Favelas do Alemão, na Zona Norte.