icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/11/2014
12:28

Emprestado pela Ponte Preta até 31 de dezembro de 2014, Rildo tem no máximo mais nove jogos (isso se o Santos passar às finais da Copa do Brasil) para provar à diretoria do Santos que merece permanecer na próxima temporada. O camisa 31 agrada ao scout do clube, Sandro Orlandelli, mas sua permanência depende das eleições presidenciais que o clube realiza no dia 6 de dezembro.

Caso a nova diretoria tenha intenção de manter o atacante, precisará negociar com a Ponte, que estabeleceu multa rescisória de R$ 9,6 milhões no início do ano, antes do empréstimo.

– Estamos muito ansiosos para que aconteça a renovação, porque o Santos é o clube que ele gosta. Ele está tranquilo, sabe que tem agradado, tanto que já entraram em contato com a gente para iniciar conversas. Tem até o fim do ano – diz Carlos Alberto Carvalho, o Pitico, “padrinho” do jogador.

Rildo chegou perto de acertar com o Atlético-MG no início de 2014, mas razões financeiras impediram o acordo. O Santos, que já havia desistido anteriormente, entrou na negociação e conseguiu o empréstimo gratuito. Para 2015, no entanto, a permanência é incógnita.

VEJA OUTROS CASOS DE CONTRATOS QUE SE ENCERRAM EM 2014:

RENATO

Experiente volante tem sido elogiado por Enderson (Foto: Ivan Storti/LANCE!Press)

Ídolo do Santos, jogador foi contratado a pedido do técnico Oswaldo de Oliveira em maio, antes da pausa da Copa do Mundo. No entanto, volante de 36 anos sofreu com lesões e não conseguiu jogar muitas partidas. Desde que retornou, tem tido boa sequência, ganhou elogios, não pensa em aposentadoria e gostaria de permanecer no Peixe.

BRUNO UVINI
Contratado sem custos no fim de março, o zagueiro de 23 anos está emprestado pelo Napoli (ITA) até o fim desta temporada. Contrato dele prevê valor fixo caso o Peixe queira comprá-lo. No entanto, como vinha sendo pouco aproveitado no clube italiano, europeus podem aceitar novo empréstimo. Atleta deseja seguir na Vila Belmiro Peixe já deve perder Vinicius Simon e Neto, cujos contratos acabam no fim da temporada.

VLADIMIR
Reserva de Aranha, jogador teve algumas oportunidades nesse ano, tendo jogado dez partidas e sofrido 12 gols. Está no clube desde o fim de 2009 e sofre críticas e contestações por uma parte da torcida alvinegra. Tem salário considerado baixo e seus empresários já conversaram com a diretoria do Peixe. Conversas, no entanto, estão em estágio inicial.

REVELAÇÕES
O zagueiro Nailson e os atacantes Giva, Geovane e Jorge Eduardo também têm contratos se encerrando até o fim de 2014.