icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
05/02/2015
16:38

O veterano Richarlyson, de 32 anos e que ensaiou a despedida do futebol após o fim da temporada passada, quando defendeu o Vitória, e chegou a ser visto participando de alguns jogos de vôlei nas férias, foi apresentado nesta quinta-feira pela diretoria da Chapecoense como o novo reforço do clube.  E disse que a sua fama de curinga vai continuar em Santa Catarina:

- Pode ser de volante, zagueiro, meia ou lateral. Não importa a posição, eu chego para ajudar o grupo da Chapecoense. Tudo vai depender da conversa com o treinador Vinícius e do que ele espera de mim dentro de campo - disse  Richarlyson ao site oficial do clube.

Durante a apresentação oficial nesta quinta-feira, o principal reforço do time catarinense para 2015 também falou da receptividade que teve em Chapecó.

- Parece que estou aqui há muito tempo. O grupo me recebeu muito bem, já pude acompanhar o time na vitória contra o Guarani e vi que o pessoal está fechado em busca dos objetivos. E nas ruas o torcedor também tem sido muito bacana comigo. Agora, tenho que retribuir lá dentro de campo, enalteceu Richarlyson.

E MAIS:
> Relembre como foi a vitória da Chapecoense sobre o Guarani de Palhoça
> Os gifs mais engraçados de Cristiano Ronaldo

O jogador de 32 anos disse que está muito bem fisicamente e não deve precisar de muito tempo ganhar ritmo. E fez questão de frisar que viu nos dirigentes do clube muita seriedade na condição do negócio.  

- A confiabilidade que tive nessas pessoas mesmo sem conhecê-los. O que eles têm demonstrado até agora é que fiz uma aposta acerta.

Durante a entrevista coletiva de apresentação, o vice-presidente de futebol Mauro Stumpf explicou como foram as conversas com o jogador, desde o início dos contatos  ainda em dezembro até o desfecho na semana passada.

O presidente Sandro Pallaoro fez as honras da casa e deu as boas-vindas ao atleta.

- Trata-se de Um jogador vitorioso, que veste realmente a camisa do clube que defende e certamente vai ajudar muito a Chapecoense, referendou Pallaoro.