icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2013
14:52

O goleiro Ricardo Berna acertou na última semana com o Náutico. Desde 2005 no Fluminense, o atleta de 34 anos saiu para jogar com maior regularidade no final da carreira. Tendo vivido tanto tempo na instituição, é natural que o jogador desenvolvesse uma relação de grande carinho e por isso endereçou uma carta aos conselheiros do clube em tom de agradecimento e revelou que teve uma família no Tricolor. Confira a mensagem, na íntegra, abaixo:

"Estimados Conselheiros,

É com dose de saudade que resolvi escrever-lhes esta carta…

Faz pouco mais de uma semana que tomei a decisão mais difícil da minha carreira, deixar o Fluminense!
Difícil porque foi aí que construí, com subsídios que o próprio clube me dava, tudo de melhor que pude proporcionar para minha Família! E Família é a coisa que mais prezo na vida, mais até que minha profissão, e eu amo o que faço!

Por isso, posso afirmar com convicção, que convivendo diariamente com todos os funcionários, sejam do Futebol, ou sejam do Clube, além claro, do elenco, comissão, dirigentes e também vocês Conselheiros, eu tive no Flu uma Família!!!

Talvez isso tenha sido o combustível que me fazia treinar firmemente, mesmo quando minha situação profissional era de algum revés, por ser preterido a outro, pois o que me importava mesmo era que o ambiente permanecesse bom, para que todos rendessem o melhor e pudessem trabalhar alegres, prevalecendo o coletivo e ficando assim mais forte e sempre o mais próximo possível das vitórias!
Vitórias que alegram o dia a dia do clube, dos funcionários, que são as engrenagens que movimentam esse dia a dia! Olhem por essas pessoas! É a torcida mais valiosa que temos! Para nosso torcedor, as vitórias trazem a alegria de poder sentir o orgulho de torcer por esse time! Para nosso funcionário, além disso, a certeza de que fazendo seu trabalho com louvor, poderá ainda continuar levando o sustento para sua Família, e isso é muito digno!

Nesses quase nove anos, nunca deixei de me doar para o Clube! Vivi grandes alegrias!!! Passei por momentos de grandes dificuldades, as quais procurei superar sempre com dignidade!!! Mas tenho certeza que foram mais alegrias! E construímos isso juntos! Lembro de cada palavra de apoio, incentivo e de encorajamento até, que recebi de vocês! Uns mais próximos, outros não tanto! Mas sempre senti de todos vocês um carinho muito grande. Mesmo por alguns que tinham outra preferência, mas sempre reconheciam o meu esforço em prol do Clube! O filho que não se torna rebelde, é aquele que se sente amado! Obrigado por isso!

Sei da luta de vocês para manter o Fluminense íntegro em sua História! Sei do esforço para manter as origens, as tradições! E tudo isso é válido, desde que o Fluminense venha em primeiro lugar em detrimento de interesses pessoais! Por isso digo o meu, muito obrigado!
As pessoas passam, o Fluminense sempre será o Fluminense!!!

Como bom Tricolor, ensinei minha filha Manuela a torcer pelo Flu. Ela foi um dos principais motivos do meu bom rendimento naquele título inesquecível de 2010 e dificilmente ela mudará sua escolha, mesmo com o Pai Atleta! É por esse sentimento, que peço que continuem esse trabalho! Assim como faz um agricultor que planta para trazer o sustento a sua Família! Ele prepara sua terra faz o plantio e cuida com todo seu apreço. Ao final de cada colheita raciona os frutos e seleciona sementes, até o clima permitir que seja feito novo plantio. Tenho certeza que assim, o Fluminense continuará “ETERNO”!!!

Dizem que um bom filho à casa sempre retorna! Espero ter sido um bom filho! Faço aqui minha despedida com um “MUITO OBRIGADO” por tudo, e um até breve aos amigos do Conselho!!!

Grande abraço…

Ricardo Berna."

O goleiro Ricardo Berna acertou na última semana com o Náutico. Desde 2005 no Fluminense, o atleta de 34 anos saiu para jogar com maior regularidade no final da carreira. Tendo vivido tanto tempo na instituição, é natural que o jogador desenvolvesse uma relação de grande carinho e por isso endereçou uma carta aos conselheiros do clube em tom de agradecimento e revelou que teve uma família no Tricolor. Confira a mensagem, na íntegra, abaixo:

"Estimados Conselheiros,

É com dose de saudade que resolvi escrever-lhes esta carta…

Faz pouco mais de uma semana que tomei a decisão mais difícil da minha carreira, deixar o Fluminense!
Difícil porque foi aí que construí, com subsídios que o próprio clube me dava, tudo de melhor que pude proporcionar para minha Família! E Família é a coisa que mais prezo na vida, mais até que minha profissão, e eu amo o que faço!

Por isso, posso afirmar com convicção, que convivendo diariamente com todos os funcionários, sejam do Futebol, ou sejam do Clube, além claro, do elenco, comissão, dirigentes e também vocês Conselheiros, eu tive no Flu uma Família!!!

Talvez isso tenha sido o combustível que me fazia treinar firmemente, mesmo quando minha situação profissional era de algum revés, por ser preterido a outro, pois o que me importava mesmo era que o ambiente permanecesse bom, para que todos rendessem o melhor e pudessem trabalhar alegres, prevalecendo o coletivo e ficando assim mais forte e sempre o mais próximo possível das vitórias!
Vitórias que alegram o dia a dia do clube, dos funcionários, que são as engrenagens que movimentam esse dia a dia! Olhem por essas pessoas! É a torcida mais valiosa que temos! Para nosso torcedor, as vitórias trazem a alegria de poder sentir o orgulho de torcer por esse time! Para nosso funcionário, além disso, a certeza de que fazendo seu trabalho com louvor, poderá ainda continuar levando o sustento para sua Família, e isso é muito digno!

Nesses quase nove anos, nunca deixei de me doar para o Clube! Vivi grandes alegrias!!! Passei por momentos de grandes dificuldades, as quais procurei superar sempre com dignidade!!! Mas tenho certeza que foram mais alegrias! E construímos isso juntos! Lembro de cada palavra de apoio, incentivo e de encorajamento até, que recebi de vocês! Uns mais próximos, outros não tanto! Mas sempre senti de todos vocês um carinho muito grande. Mesmo por alguns que tinham outra preferência, mas sempre reconheciam o meu esforço em prol do Clube! O filho que não se torna rebelde, é aquele que se sente amado! Obrigado por isso!

Sei da luta de vocês para manter o Fluminense íntegro em sua História! Sei do esforço para manter as origens, as tradições! E tudo isso é válido, desde que o Fluminense venha em primeiro lugar em detrimento de interesses pessoais! Por isso digo o meu, muito obrigado!
As pessoas passam, o Fluminense sempre será o Fluminense!!!

Como bom Tricolor, ensinei minha filha Manuela a torcer pelo Flu. Ela foi um dos principais motivos do meu bom rendimento naquele título inesquecível de 2010 e dificilmente ela mudará sua escolha, mesmo com o Pai Atleta! É por esse sentimento, que peço que continuem esse trabalho! Assim como faz um agricultor que planta para trazer o sustento a sua Família! Ele prepara sua terra faz o plantio e cuida com todo seu apreço. Ao final de cada colheita raciona os frutos e seleciona sementes, até o clima permitir que seja feito novo plantio. Tenho certeza que assim, o Fluminense continuará “ETERNO”!!!

Dizem que um bom filho à casa sempre retorna! Espero ter sido um bom filho! Faço aqui minha despedida com um “MUITO OBRIGADO” por tudo, e um até breve aos amigos do Conselho!!!

Grande abraço…

Ricardo Berna."