icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/03/2014
10:06

O meia Ribéry gostaria que o ex-presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, condenado a três anos e meio de prisão por sonegação fiscal, pudesse continuar trabalhando. Segundo o francês, o dirigente cometeu um erro do qual se arrependeu.

- Todos têm problemas e cometem erros. São coisas que acontecem na vida. Por um erro, que ele reconheceu e do qual se arrependeu, não se deve privá-lo do trabalho da vida dele - disse Ribéry ao diário alemão "Sport Bild".

Na opinião de Ribéry, Hoeness é parte da história do Bayern.

- A minha geração não conheceu o Bayern sem ele. Não é uma simples pessoa do clube, é parte da história do Bayern. Quando se pensa no Bayern, se pensa automaticamente em Uli Hoeness. Ele é o coração do clube - sintetizou o meia.

O francês disse ainda que o objetivo dos jogadores do Bayern é dedicar as próximas vitórias da equipe ao dirigente condenado.

- A equipe irá ganhar todos os jogos para Uli. Espero que continuemos com os bons resultados, e que ele possa voltar para perto de nós - afirmou.