icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/12/2013
09:20

O meia Ribéry, do Bayern de Munique, criticou duramente a Fifa por ampliar o prazo de votação ao prêmio Bola de Ouro. O jogador está no Marrocos, disputando o Mundial de Clubes com a equipe alemã.

- É primeira vez que isso ocorre. É uma vergonha e uma desvantagem, porém não tenho medo. Estou tranquilo - disse Ribéry ao jornal alemão "Bild".

O jogador do Bayern assegurou que não se importa com a presença, ou não, de Cristiano Ronaldo na cerimônia de entrega do prêmio.

- Não falei com Cristiano, e nem com os seus companheiros sobre ele. E por que eu teria de fazer isso? Não me importa se ele vai ou não. Para mim já é uma honra estar entre os três finalistas, e por isso eu estarei na cerimônia - disse o francês sobre a festa de gala da Fifa que ocorrerá em 13 de janeiro, na sede da entidade, em Zurique, na Suíça.

E MAIS:

Bayern de Guardiola ganha força com a filosofia do 'tiki-taka' espanhol
ENQUETE: Você acha que o Raja Casablanca pode surpreender o Bayern?

Na entrevista, Ribéry também se comparou com o argentino Messi, do Barcelona.

- Pep me falou muito sobre Messi e seu estilo de jogo. Ele me dá toda a liberdade para que faça o que quiser em campo. Pep me disse que é importante que eu tenha a posse de bola. Sendo assim, me pareço com Messi e, certamente, sei que Pep alguma vez me quis levar para o Barcelona. Sorte para o Bayern que isso não ocorreu - sentenciou o meia.

O Bayern de Munique disputará neste sábado, em Marrakesh, a final do Mundial de Clubes contra o Raja Casablanca. A equipe marroquina eliminou nesta quarta-feira o Atlético-MG.