icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes e Igor Siqueira
10/03/2014
08:11

Mesmo no estaleiro para se recuperar de uma lesão no tornozelo esquerdo, com previsão de recuperação em até três meses, o zagueiro Réver não se enxerga fora da disputa de uma das vagas entre os defensores que farão parte da Seleção Brasileira na Copa-2014.

- Acho que não estou em desvantagem. Se tivesse uma diferença sobre o outro muito grande, não haveria a cogitação desses quatro nomes. Espero que o melhor possa acontecer. A disputa é muito boa e sadia. São jogadores que estão no melhor momento e nada mais justo que ter esse reconhecimento do treinador da Seleção. Espero que eu possa ser relacionado, como na Copa das Confederações - afirmou ao LANCE!Net o jogador do Atlético-MG.

Antes mesmo de se machucar, Réver já não vinha sendo chamado por Luiz Felipe Scolari. Curiosamente, ele passou a ficar fora da Seleção após a divulgação de um vídeo em que aparece com um copo de cerveja na mão e provocando o Cruzeiro, gritando "Chupa, Maria". Mas o defensor não vê isso como um problema.

- Não usei nome de ninguém, principalmente do Cruzeiro. Não acredito que isso tenha sido motivo. Foi um momento de alegria porque o Atlético não vencia há muito tempo. Comemorei da maneira que achei melhor - explicou.

Réver esteve na noite de sábado no camarote da Brahma, acompanhando o desfile das campeãs do Carnaval do Rio. Na Sapucaí, ele teve a oportunidade de se encontrar com Felipão.

- Tenho um respeito e um carinho grande com ele. Tive uma conversa boa, sadia. Falamos de coisas do dia dia, falamos um pouco sobre a minha recuperação. Ele é sempre muito atencioso. Então, isso faz com que nos sintamos importantes. Não falamos de convocação - comentou.
--