icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
02/07/2014
15:28

A Colômbia já faz história na Copa do Mundo ao chegar pela primeira vez às quartas de final, o que naturalmente incentiva ainda mais os seus empolgados torcedores a acompanhar de perto o passo a passo da façanha da seleção. No entanto, alguns deles sofrem para conseguir ingressos de última hora em Fortaleza (CE), onde será a partida contra o Brasil na próxima sexta-feira, no Castelão.

Com a venda esgotada no site da Fifa, os estrangeiros procuram pela cidade revendedores, que abusam da paixão dos fanáticos. O LANCE!Net conversou com um cafetero que estava na Avenida Beira-Mar na tarde desta quarta-feira, próximo ao hotel em que se hospeda a Colômbia, em busca de uma entrada. Ele pediu para não ser indetificado, mas relatou a dificuldade para obter dois bilhetes, incluindo seu filho na conta.

- Estão me pedindo dois mil reais em um ingresso de categoria quatro, que é a pior. Não tenho dinheiro para pagar esse valor absurdo - lamentou.

A Fifa precificou em R$ 110 cada ingresso do setor 4, que fica atrás do gol e no anel superior. Assim, a majoração deste bilhte chega a 1.818% para quem se aventurar a desembolsar essa bagatela milionária.

Já outra família teve mais sorte. Acompanhado do irmão e do filho, o comerciante colombiano Luiz Martínez, de 45 anos, pagou 700 dólares (R$ 1.550) por um tíquete nível 1, cujo assento tem visão central do campo e o preço original é de R$ 440.

- É o primeiro Mundial da minha vida, vai ser a primeira partida que vou assistir e ainda será contra o Brasil. O uruguaio que me vendeu disse que seus familiares desistiram. Ele começou me pedindo mil reais, eu ofereci 700 e ele aceitou. Então valeu a pena - explicou.

Vale lembrar que vender ingressos com valor acima do oficial é crime.