icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/07/2013
20:23

O Ministério Público do Rio Grande do Sul acatou a decisão da Brigada Militar para que o Gre-Nal deste domingo, na Arena do Grêmio, tenha torcida única, mas essa decisão pode ser alterada. Nesta quarta, a partir das 17h, Aírton Michels, secretário de segurança pública, Fábio Koff, presidente do Grêmio, Giovanni Luigi, mandatário colorado, João Diniz Godoy, comandante do policiamento da Capital, e Silanus Mello, o subcomantente geral da Brigada Militar, vão se reunir para avaliar a possibilidade de mudança.

- Vamos ver o que pode ser feito. Representantes dos órgãos competentes estarão presentes e buscaremos uma solução. Vamos ver o que acontecerá - disse Koff, em rápido contato com o LANCE!Net.

Grêmio e Internacional se mostraram contra a decisão desde que a mesma foi anunciada, na manhã desta terça. Koff, através de uma coletiva de imprensa, garantiu que ia buscar uma solução. O Inter, por sua vez, emitiu uma nota oficial prometendo evitar algo que pode ser histórico:

- Não vamos poupar esforços para evitar a disputa de um Gre-Nal de torcida única pela primeira vez na história.

Caso a decisão seja mantida, o Gre-Nal deste domingo, que terá início às 16h, válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, será o primeiro do clássico a ter apenas uma torcida.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul acatou a decisão da Brigada Militar para que o Gre-Nal deste domingo, na Arena do Grêmio, tenha torcida única, mas essa decisão pode ser alterada. Nesta quarta, a partir das 17h, Aírton Michels, secretário de segurança pública, Fábio Koff, presidente do Grêmio, Giovanni Luigi, mandatário colorado, João Diniz Godoy, comandante do policiamento da Capital, e Silanus Mello, o subcomantente geral da Brigada Militar, vão se reunir para avaliar a possibilidade de mudança.

- Vamos ver o que pode ser feito. Representantes dos órgãos competentes estarão presentes e buscaremos uma solução. Vamos ver o que acontecerá - disse Koff, em rápido contato com o LANCE!Net.

Grêmio e Internacional se mostraram contra a decisão desde que a mesma foi anunciada, na manhã desta terça. Koff, através de uma coletiva de imprensa, garantiu que ia buscar uma solução. O Inter, por sua vez, emitiu uma nota oficial prometendo evitar algo que pode ser histórico:

- Não vamos poupar esforços para evitar a disputa de um Gre-Nal de torcida única pela primeira vez na história.

Caso a decisão seja mantida, o Gre-Nal deste domingo, que terá início às 16h, válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, será o primeiro do clássico a ter apenas uma torcida.