icons.title signature.placeholder Marcello Vieira
29/11/2013
08:04

O presidente Peter Siemsen tinha programada para esta sexta-feira uma reunião com o Advogado-Geral da União, Luís Inácio Adams, a fim de conseguir a liberação das receitas referentes às transações internacionais, como de Wellington Nem e Thiago Neves, e parte dos direitos de TV que não foram penhorados. Contudo, o encontro acabou adiado para a próxima sexta-feira. Dessa maneira, o Fluminense não conseguirá quitar a premiação dos atletas pelo título brasileiro de 2012.

De acordo com Jackson Vasconcelos, este não é um fator que será fundamental no resultado da partida contra o Atlético-MG. O dirigente também contou a obsessão do presidente em resolver a questão:

– No momento em que o desbloqueio das receitar vier a ocorrer, os bancos pagarem, o primeiro compromisso do Fluminense sempre foi “devolver”, termo utilizado pelo Peter, o prêmio aos jogadores. Isso é fundamental. Mesmo que não pague até o jogo, não acredito que esse fator influencie no resultado. O time está unido, senti isso nesta semana. Muita gente está preocupada, focada em sair dessa situação.

Cabe ressaltar que o Fluminense deve aos jogadores apenas metade da premiação do título brasileiro de 2012, uma vez que a parte da Unimed já foi paga.