icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
03/07/2013
16:04

Uma reunião em Buenos Aires entre dirigentes da CBF, AFA e Conmebol, além das empresas Klefer e Full Play, servirá para sacramentar o cancelamento da edição 2013 do Superclássico das Américas. O encontro dos organizadores na capital argentina começa nesta quarta-feira e, no mais tardar, na quinta já deve ter um desfecho anunciado.

- A tendência é que não tenhamos a disputa neste ano. O Superclássico então retornaria normalmente no segundo semestre de 2014 - afirmou Kleber Leite, proprietário da Klefer, ao LANCE!Net.

O motivo para a não realização da disputa entre as seleções de Brasil e Argentina é a falta de espaço no calendário, que ficou apertado por causa da Copa das Confederações. A iniciativa de cancelar a edição deste ano partiu dos argentinos e teve a simpatia do lado brasileiro, inclusive do técnico da Seleção, Luiz Felipe Scolari.

Segundo programação divulgada pela CBF, o Superclássico está previsto para os dias 18 de setembro e 2 de outubro, duas quartas-feiras que não estão no calendário da Fifa para jogos internacionais entre seleções. Na primeira data, está programada a 22ª rodada do Brasileirão. A segunda coincide com a 25ª.

Com isso, a CBF teria que realocar 20 jogos da Série A, já que a Seleção Brasileira convocada para os duelos, se acontecerem, será formada somente por quem atua em território nacional, como prevê o regulamento.

Para não haver prejuízo, o cancelamento do Superclássico-2013 implicaria em uma prorrogação do contrato entre os organizadores por mais um ano. A vigência do acordo atual, iniciado em 2011, é de oito anos, com possibilidade de renovação por mais oito. Sendo assim, a realização do Superclássico estaria segura até 2027.

Uma reunião em Buenos Aires entre dirigentes da CBF, AFA e Conmebol, além das empresas Klefer e Full Play, servirá para sacramentar o cancelamento da edição 2013 do Superclássico das Américas. O encontro dos organizadores na capital argentina começa nesta quarta-feira e, no mais tardar, na quinta já deve ter um desfecho anunciado.

- A tendência é que não tenhamos a disputa neste ano. O Superclássico então retornaria normalmente no segundo semestre de 2014 - afirmou Kleber Leite, proprietário da Klefer, ao LANCE!Net.

O motivo para a não realização da disputa entre as seleções de Brasil e Argentina é a falta de espaço no calendário, que ficou apertado por causa da Copa das Confederações. A iniciativa de cancelar a edição deste ano partiu dos argentinos e teve a simpatia do lado brasileiro, inclusive do técnico da Seleção, Luiz Felipe Scolari.

Segundo programação divulgada pela CBF, o Superclássico está previsto para os dias 18 de setembro e 2 de outubro, duas quartas-feiras que não estão no calendário da Fifa para jogos internacionais entre seleções. Na primeira data, está programada a 22ª rodada do Brasileirão. A segunda coincide com a 25ª.

Com isso, a CBF teria que realocar 20 jogos da Série A, já que a Seleção Brasileira convocada para os duelos, se acontecerem, será formada somente por quem atua em território nacional, como prevê o regulamento.

Para não haver prejuízo, o cancelamento do Superclássico-2013 implicaria em uma prorrogação do contrato entre os organizadores por mais um ano. A vigência do acordo atual, iniciado em 2011, é de oito anos, com possibilidade de renovação por mais oito. Sendo assim, a realização do Superclássico estaria segura até 2027.