icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Marcio Porto
01/07/2013
15:40

O Santos sofreu nesta segunda-feira uma importante baixa em sua direção. Alvaro de Souza, membro do Comitê de Gestão e um dos principais responsáveis por cuidar das finanças do clube, pediu para deixar a cúpula sob alegação de problemas pessoais. Ele participava diretamente da gestão alvinegra desde 2010, quando Luis Alvaro Ribeiro assumiu a presidência.

Um dos profissionais do ramo da economia mais reconhecidos no país, Alvaro é ex-presidente do Citibank no Brasil e da Câmara de Comércio Americana no Brasil. Em 2010, foi tesoureiro da campanha de Marina Silva à presidência da República.

O pedido de saída aconteceu há alguns dias, mas só foi oficializado nesta segunda.

- Ele foi fundamental em todo o nosso mandato. Desde o início, quando precisávamos renegociar mais de R$ 70 milhões em dívidas de curto prazo e, ainda assim, encontrar maneira de viabilizar um time novo para o Santos, até hoje, quando ainda comemoramos a reconquista da Certidão Negativa de Débito - disse o presidente Luis Alvaro Ribeiro.

Alvaro deixa o Santos em um momento conturbado. O clube passa por uma intensa reformulação, com a demissão de diversos profissionais, mudança no organograma e um racha político, que coloca o próprio Comitê na berlinda. Ao LANCE!Net, o presidente Luis Alvaro admitiu falhas no Comitê e disse que iria propor o fim do sistema ao término de seu mandato. O discurso foi reforçado pelo ex-superintendente de esportes, Felipe Faro, demitido do clube.

Ano passado, outro nome forte do Comitê de Gestão, Eduardo Vassimon, também pediu para deixar a cúpula alvinegra sob alegação de problemas pessoas. Ele foi substituído por Luiz Fernando Fleury.

O substituto de Alvaro de Souza será escolhido pelo presidente e seu vice, Odílio Rodrigues, mas precisará de aprovação do Conselho Deliberativo do clube.

Atualmente, fazem parte do Comitê de Gestão: Augusto Videira, Caio de Stefano, José Berenguer, Luciano Moita, Luiz Fernando Fleury e Pedro Luiz Conceição.

O Santos sofreu nesta segunda-feira uma importante baixa em sua direção. Alvaro de Souza, membro do Comitê de Gestão e um dos principais responsáveis por cuidar das finanças do clube, pediu para deixar a cúpula sob alegação de problemas pessoais. Ele participava diretamente da gestão alvinegra desde 2010, quando Luis Alvaro Ribeiro assumiu a presidência.

Um dos profissionais do ramo da economia mais reconhecidos no país, Alvaro é ex-presidente do Citibank no Brasil e da Câmara de Comércio Americana no Brasil. Em 2010, foi tesoureiro da campanha de Marina Silva à presidência da República.

O pedido de saída aconteceu há alguns dias, mas só foi oficializado nesta segunda.

- Ele foi fundamental em todo o nosso mandato. Desde o início, quando precisávamos renegociar mais de R$ 70 milhões em dívidas de curto prazo e, ainda assim, encontrar maneira de viabilizar um time novo para o Santos, até hoje, quando ainda comemoramos a reconquista da Certidão Negativa de Débito - disse o presidente Luis Alvaro Ribeiro.

Alvaro deixa o Santos em um momento conturbado. O clube passa por uma intensa reformulação, com a demissão de diversos profissionais, mudança no organograma e um racha político, que coloca o próprio Comitê na berlinda. Ao LANCE!Net, o presidente Luis Alvaro admitiu falhas no Comitê e disse que iria propor o fim do sistema ao término de seu mandato. O discurso foi reforçado pelo ex-superintendente de esportes, Felipe Faro, demitido do clube.

Ano passado, outro nome forte do Comitê de Gestão, Eduardo Vassimon, também pediu para deixar a cúpula alvinegra sob alegação de problemas pessoas. Ele foi substituído por Luiz Fernando Fleury.

O substituto de Alvaro de Souza será escolhido pelo presidente e seu vice, Odílio Rodrigues, mas precisará de aprovação do Conselho Deliberativo do clube.

Atualmente, fazem parte do Comitê de Gestão: Augusto Videira, Caio de Stefano, José Berenguer, Luciano Moita, Luiz Fernando Fleury e Pedro Luiz Conceição.