icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
08/11/2014
21:27

Houve jogador do Palmeiras dizendo durante a semana que a chance de cair para a Segunda Divisão já não preocupava. Mas a derrota por 2 a 0 para os reservas do Atlético-MG, neste sábado, no Pacaembu, com gols de Tiago e Dodô, pode reanimar um fanstama que parecia adormecido. Apreensão verde no adeus à segunda casa do clube antes da inauguração do Allianz Parque. Festa do Galo, que fez barba, cabelo e bigode e pode se preocupar só com a final da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro.

Os mineiros conseguiram uma importante vitória fora de casa jogando com um time que, exceto por Victor, era todo de suplentes. Além disso, voltaram ao grupo de classificação à Libertadores do ano que vem - pelo menos até o complemento da rodada - e vão terminar o ano com 100% de aproveitamento diante do Verdão: foram duas vitórias no Brasileiro e outras duas na Copa do Brasil.

O grande destaque da noite foi Dodô, meia de 20 anos revelado pela base do Galo. Foram dele a cobrança de falta que terminou em gol de cabeça de Tiago, aos 38 minutos da etapa inicial, e o lindo gol que esfriou de vez o rival, aos 18 do segundo tempo, após passar por dois e tocar na saída de Fernando Prass.

Um desavisado poderia achar que era o Palmeiras quem estava usando reservas, tamanha a desorganização da equipe. Dorival escalou Allione e Mazinho, talvez esperando que a dupla de velocistas ajudasse Valdivia a armar. Durou só 45 minutos. E foram 45 minutos sofríveis. O chileno voltou para buscar a bola na defesa, caiu pelos dois lados, tentou arrancar pelo meio... Os dois jogadores que o técnico queria ver aparecendo para receber pareciam estar escondidos a cada investida do Mago. Diogo e Mouche entraram no intervalo, mas não mudaram muita coisa.

Só a boa movimentação de Henrique foi capaz de dar efeito às enfiadas do camisa 10. E nem precisa ser desavisado para se surpreender com o fato de que o atrapalhado centroavante, que perdeu a chance do jogo ao driblar Victor e chutar para fora, é artilheiro do campeonato nacional. Na parte final do jogo, quando os mandantes se lançaram com tudo ao ataque, Juninho (substituto do machucado Victor Luis) também perdeu um gol que não se perde.

O Palmeiras segue em 13º, com 39 pontos, e a distância para a zona da degola continua sendo de cinco pontos. No pior dos cenários, o clube terminará a 33ª rodada a só dois pontos da degola. Os próximos adversários do Verdão são o São Paulo (domingo que vem, no Morumbi) e o Sport (dia 19, no Allianz Parque). É provável que Valdivia seja desfalque pelo menos no clássico, já que foi convocado para amistosos da seleção chilena - o clube tenta sua liberação, sem otimismo.

De volta ao G4 pelo menos até o complemento da rodada - pulou do quinto para o terceiro lugar, com 57 pontos -, o Atlético-MG agora volta todas as suas atenções para a decisão da Copa do Brasil, contra o rival Cruzeiro, que terá seu primeiro capítulo escrito na quarta-feira, no Independência. No Brasileirão, os próximos rivais do Galo são o Figueirense (domingo que vem, em casa) e Flamengo (dia 19, de novo em casa). 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 2 ATLÉTICO-MG

Data - hora: 08/11/2014, 19h30
Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Árbitro: Emerson Luiz Sobral (PE)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Clovis Amaral da Silva (PE)

Público/Renda: 24.368 pagantes/602.520,00
Gols: Tiago 38/1ºT; Dodô 19/2ºT
Cartões amarelos: Pierre (15/2Tº)

Palmeiras: Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Victor Luis (Juninho 27'/2Tº; Renato, Marcelo Oliveira, Valdivia e Mazinho (Diogo/Intervalo), Allione (Mouche/Intervalo) e Henrique. Técnico: Dorival Júnior

Atlético-MG: Victor; Alex Silva, Tiago, Edcarlos e Pedro Botelho (Douglas Santos 42/2ºT); Pierre, Leandro Donizete, Rafael Carioca e Eduardo; Marion e Dodô. Técnico: Levir Culpi