icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/03/2014
09:13

Apesar de estar jogando com frequência nesta temporada, Pedro Ken não é titular na equipe do técnico Adilson Batista. Para o jogo de amanhã, contra o Resende, o treinador não poderá contar com Fellipe Bastos, suspenso pelo terceiro amarelo. Guiñazú, com uma lesão no glúteo direito, também não deve ter condições. Com isso, Ken vê a chance de conquistar a vaga na equipe.

Na temporada passada, o camisa 8 foi, com sobras, o jogador que mais atuou pelo Vasco, com 54 partidas. A justificativa de tanta utilização pode ser o fato de Ken ser uma espécie de curinga, já que pode fazer a função de meia e segundo volante.

Caso Guiñazú não tenha condições de jogo, o meio-campo do Cruz-Maltino ficaria apenas com Aranda para fazer a marcação. Por isso, Ken terá de fazer uma função um pouco mais defensiva. No entanto, ele disse que não vê problemas.

– Não vejo problema. Acho que fica uma equipe consistente na defesa e ao mesmo tempo com mobilidade e bom toque de bola. Temos bons volantes, principalmente os três que têm jogado, com boa qualidade de passe. Acho que o time vai acabar conseguindo evitar brechas ao adversário lá atrás e, ao mesmo tempo, terá mais posse de bola – declarou, em entrevista à Rádio Tupi.

Ao lado do meia Dakson e do atacante Edmilson, Pedro Ken é remanescente do elenco de 2013, que acabou rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro. Para continuar na Colina, o jogador abriu mão de uma proposta dos Emirados Árabes, onde ganharia o dobro do que recebe do Vasco.

Logo após o rebaixamento, Ken foi considerado pela torcida como um dos poucos que se salvaram. Este ano, no entanto, ainda não teve uma grande atuação. Por isso, está na hora de retribuir o apoio.