icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
13/03/2014
07:02

Até poucos dias atrás, David Braz não imaginava o destino de sua carreira. Liberado pelo Santos para procurar outro clube e ser emprestado até o fim do contrato, o zagueiro de 26 anos de idade passou de renegado a titular, e terá uma chance no domingo, quando o Peixe enfrentará o Rio Claro pela penúltima rodada da primeira fase do Campeonato Paulista.

Oswaldo de Oliveira definiu a opção no treino desta quarta-feira, por pura ausência de concorrentes – Edu Dracena e Gustavo Henrique estão lesionados, assim como Vinicius Simon, e só voltarão após a Copa do Mundo. Além disso, Neto está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e também não poderá jogar.

Enquanto a diretoria busca outro nome a pedido do treinador, David Braz poderá, enfim, mostrar os motivos que levaram o Santos a contratá-lo em 2012, quando ele e Galhardo, hoje emprestado ao Bahia, vieram do Flamengo em troca por Ibson. Em 11 meses, ele só entrou em campo em oito partidas.

No ano passado, David Braz foi cedido ao Vitória, mas teve poucas chances com Ney Franco. Após o fim do empréstimo, voltou ao Peixe sem nenhuma perspectiva de permanecer. Caso muito semelhante ao de outro jogador santista que foi emprestado, retornou sem esperanças, mas conseguiu ganhar espaço e hoje é titular incontestável.

– Aprendi muito fora daqui e passei a dar mais valor ao que o Santos oferece. Quando voltei, era para agarrar todas as oportunidades – disse o atacante Geuvânio, que ficou alguns meses emprestado ao Penapolense e hoje pode ser inspiração para o companheiro.

Com mais dois anos de contrato pela frente, David Braz é querido pelos companheiros e pela comissão técnica, mas terá uma oportunidade que pode ser única contra o Rio Claro. Vai agarrar?

COM A PALAVRA
Geuvânio - Atacante do Santos, ao LANCE!Net:

"O fato de ter sido emprestado para o Penapolense acabou me ajudando a amadurecer ainda mais. Aprendi algumas coisas e passei a dar ainda mais valor à grande estrutura que o Santos oferece a seus jogadores. Quando voltei ao clube, pensei em agarrar as oportunidades com ainda mais força. Aos poucos, fui ganhando confiança e, com muito trabalho e dedicação, consegui ter uma sequência na equipe. Tenho de agradecer também à diretoria, à comissão técnica e aos companheiros, pois eles sempre acreditaram em mim."