icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes e Walace Borges
13/12/2013
07:06

A relação estremecida entre o Botafogo e o empresário Eduardo Uram dificulta a negociação de Rafael Marques com o Cruzeiro, divulgada, nesta quarta-feira, pelo LANCE!Net. O clube mineiro está ciente do imbróglio e trabalha com outras opções para o reforçar o ataque, não tratando o camisa 20 alvinegro como prioridade para 2014.

Além de uma dívida relativa à transferência do atacante do Japão para General Severiano em 2012, o Glorioso tem um débito com o agente envolvendo outras transações nas últimas temporadas. Os dirigentes cariocas, por sua vez, cobram de Uram algumas promessas não cumpridas que dizem respeito a outras negociações.

Rafael Marques tem contrato com o Alvinegro até dezembro de 2015 e há uma multa de aproximadamente R$ 14 milhões em caso de saída para o exterior. Para clubes do Brasil o valor é menor, e o Glorioso não abdica de ser recompensado para liberar o atleta, que foi o artilheiro do time nesta temporada, com 19 gols marcados.

Desta maneira, o Cruzeiro já avisou a Eduardo Uram que não quer criar um clima ruim com o Botafogo e que só voltará a dar continuidade às conversas depois de as diferenças entre o agente e o clube carioca forem resolvidas. A Raposa tem outros nomes para o ataque, apesar de Rafael Marques já ter recebido o aval do técnico Marcelo Oliveira. Uma das alternativas é o atacante Barcos, hoje no Grêmio.

A oportunidade de contratar Rafael Marques foi levada ao Cruzeiro pelo próprio empresário. A Raposa sugeriu a inclusão do atacante Anselmo Ramon como moeda para abater do valor.