icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
07/11/2014
13:48

Apesar de ter apenas 21 anos, Saido Berahino já tem muita história para contar na vida. Há 11 anos, quando nem sonhava em ser jogador do West Bromwich, Saido fugiu da guerra civil em Burundi, viajou com um amigo para a Europa a procura de sua mãe e passou por teste de DNA para comprovar sua filiação. Nesta quinta, Berahino se tornou jogador da seleção inglesa. A história é contada pela "Folha de São Paulo".

Autor de sete gols pelo West Bromwicj, o novo convocado do técnico Roy Hodgson é o terceiro na artilharia do Campeonato Inglês. Saido foi convocado para defender os ingleses nos amistosos contra a Eslovênia e Escócia, nos dias 15 e 18 de novembro, respectivamente, pelas eliminatórias da Euro-2016.

Saido nasceu em Burundi, país que tem o oitavo pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do mundo, localizado na África. Ainda criança, Saido perdeu o pai durante a guerra civil entre duas tribos.

Sua mãe, Lilliane, levou a família para a Inglaterra, para pedir asilo político e fugir da guerra e da fome. Durante o caminho, Saido que tinha apenas nove anos perdeu-se dela foi levado para um abrigo.

Chegou na Europa com um amigo, em 2003. Mesmo não falando nada de inglês o Serviço Social britânico conseguiu localizar Liliane. Mas era preciso provar a ligação entre ambos para que ele fosse liberado.

- A imigração me fez passar por um teste de DNA para saber se ela era minha mãe - disse Saido, em entrevista ao "The Telegraph", no ano passado.

Os olheiros do West Bromwich viram o garoto jogando e ficaram impressionados com sua habilidade. Saido se destacou e antes de chegar a seleção principal já jogou em todas as bases das seleções inglesas, da sub-16 à sub-21.

- Não consigo acreditar o quão longe eu cheguei - escreveu o atacante em sua conta no Twitter, logo depois do anúncio da convocação.