icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
01/07/2014
08:19

O Estádio Olímpico está em vias de ser demolido. Mas a expectativa era de que recebesse pelo menos quatro seleções que fossem disputar a Copa do Mundo em Porto Alegre. A competição acabou nesta segunda-feira para a capital gaúcha, e o antigo estádio gremista, reformado com custos de R$ 250 mil, não recebeu nenhuma partida.

O dinheiro foi investido por conta de um compromisso que o Grêmio havia acordado com o Comitê Organizador Local e com a Fifa de ceder dois lugares para treinamentos. Um deles, a Arena. O outro seria o Centro de Treinamentos do Humaitá, em frente ao estádio. Mas que, apesar de utilizado pelo clube atualmente, não está pronto.

Por isso, o Olímpico, mesmo que próximo de uma demolição, precisou ser utilizado. Ou melhor, disponibilizado. Depois das reformas feitas pelo clube, as seleções consideradas visitantes nos jogos em Porto Alegre iriam treinar no local: Argentina, Holanda, Honduras e Argélia.

Só que, por conta da programação das seleções, nenhuma delas pisou no gramado do Monumental. A maioria desembarcou no final da tarde do dia anterior à véspera da partida. Assim, só foi possível realizar o reconhecimento do gramado do Beira-Rio. A Holanda chegou a marcar o trabalho para o Olímpico, mas mudou para a Arena em cima da hora.

O Tricolor modificou uma parte da arquibancada, para receber pessoas com necessidades especiais, além de criar uma área para receber a imprensa. O estádio também foi repaginado com pintura, limpeza das arquibancadas e uso de tapumes para a área que já estava destruída para a demolição. O gramado também recebeu tratamento especial.

Após a assinatura do aditivo do acordo entre o clube e a OAS, o Tricolor tem até setembro para realizar a mudança administrativa para a Arena. Após isso, a área onde está o Olímpico vai receber uma série de empreendimentos comerciais e condomínios residenciais.


Palco de treinos da Copa, estádio Olímpico... por LANCETV