icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/07/2013
15:58

Anunciado pelo Cruzeiro nessa quarta-feira, Júlio Baptista se despediu do Málaga (ESP) no dia seguinte. Com chegada a Belo Horizonte prevista para esta sexta-feira, o meia-atacante, de 31 anos, falou sobre o carinho que nutre pelo clube da região da Andaluzia. Apesar do sentimento de tristeza pela saída da Europa, ele demonstra empolgação com a volta ao Brasil.

– É um dia triste, porque isso chega ao fim, e embora eu tivesse muito desejo de continuar, o clube e eu temos o nosso limite para fazer um esforço. Ainda bem que eu encontrei um novo projeto para fornecer meu Deus, o meu futebol e minha personalidade, e eu acho que se não voltar para o Brasil agora, nunca mais voltaria – comentou, ao Diário Sur.

E MAIS:
> Cruzeiro inicia venda de ingressos para o clássico contra o Atlético-MG
> Cruzeiro tem prazo para definir patrocínio da Caixa Econômica
> Leia mais sobre o Cruzeiro

Em sua despedida do país ibérico, Júlio Baptista lembrou de toda a sua dedicação pelo Málaga e lamentou o fato de não seguir defendendo a equipe.

– A única coisa que eu lutei foi para que o Málaga ficasse por cima. Tive muita dedicação e profissionalismo. Acho que o clube vai lembrar de mim. São as circunstâncias e não posso continuar. Cada um tem que seguir seu caminho, mas eu tenho a porta aberta para voltar – concluiu.

O meia-atacante rescindiu seu vínculo com o clube espanhol antes de 20 de julho, data que findou a janela de transferências brasileira. Ele, portanto, pode assinar o contrato de duas temporadas com o Cruzeiro.

Anunciado pelo Cruzeiro nessa quarta-feira, Júlio Baptista se despediu do Málaga (ESP) no dia seguinte. Com chegada a Belo Horizonte prevista para esta sexta-feira, o meia-atacante, de 31 anos, falou sobre o carinho que nutre pelo clube da região da Andaluzia. Apesar do sentimento de tristeza pela saída da Europa, ele demonstra empolgação com a volta ao Brasil.

– É um dia triste, porque isso chega ao fim, e embora eu tivesse muito desejo de continuar, o clube e eu temos o nosso limite para fazer um esforço. Ainda bem que eu encontrei um novo projeto para fornecer meu Deus, o meu futebol e minha personalidade, e eu acho que se não voltar para o Brasil agora, nunca mais voltaria – comentou, ao Diário Sur.

E MAIS:
> Cruzeiro inicia venda de ingressos para o clássico contra o Atlético-MG
> Cruzeiro tem prazo para definir patrocínio da Caixa Econômica
> Leia mais sobre o Cruzeiro

Em sua despedida do país ibérico, Júlio Baptista lembrou de toda a sua dedicação pelo Málaga e lamentou o fato de não seguir defendendo a equipe.

– A única coisa que eu lutei foi para que o Málaga ficasse por cima. Tive muita dedicação e profissionalismo. Acho que o clube vai lembrar de mim. São as circunstâncias e não posso continuar. Cada um tem que seguir seu caminho, mas eu tenho a porta aberta para voltar – concluiu.

O meia-atacante rescindiu seu vínculo com o clube espanhol antes de 20 de julho, data que findou a janela de transferências brasileira. Ele, portanto, pode assinar o contrato de duas temporadas com o Cruzeiro.