icons.title signature.placeholder Murilo Dias
27/07/2014
17:59

Madri e Milão. Idolatria e padrão "Europa". Kaká não jogava pelo São Paulo desde 2003, período em que jogou nas duas famosas capitais europeias. Neste domingo fez seu retorno em Goiânia, pelo São Paulo. Idolatria e padrão "Campeonato Brasileiro". Voltou a jogar pelo Tricolor, fez um gol, mas viu seu time ser derrotado pelo Verdão de goiânia pelo placar de 2 a 1, em jogo disputado no Serra Dourada.

Com boa movimentação do meia, o São Paulo começou o jogo tomando a iniciativa e logo levou perigo ao gol de Renan. Inclusive, a primeira chance foi do reestrante, que cortou para o meio e finalizou de esquerda. Porém, aos poucos a equipe do Goiás equilibrou as forças.

Na medida que o Goiás crescia, o jogo ficava morno. Durante a primeira etapa, foram poucas as vezes que a bola chegou com perigo ao gol.

Uma dessas oportunidades nasceu com passe preciso, algo raro durante a partida, de Paulo Henrique Ganso. O camisa 10 encontrou Ademílson livre dentro da área, mas em posição de impedimento. Mesmo com o lance parado, o atacante mandou para o fundo do gol. Mas este não foi o único encontro entre bola e rede no primeiro tempo do Serra Dourada.

Além de Kaká, o zagueiro Rafael Toloi também fez sua reestreia pelo São Paulo. Defesa renovada, problema conhecido. Em jogada de bola aérea, Amaral subiu mais que a zaga são paulina e de cabeça mandou para o gol de Rogério Ceni.

Pouco ativo no jogo, Ademílson foi substituído por Alexandre Pato no intervalo. Na teoria, uma boa substituição. Na prática, um Pato que alçou  voos baixos e pouco acrescentou à equipe tricolor.

Quem acrescentou, ao menos no placar, foi o Goiás. Novamente pelo alto, Amaral ganhou de quatro jogadores do São Paulo e deixou Bruno Mineiro sozinho na pequena área com a missão de mandar para o fundo do gol. E mandou.

Mostrando desânimo incomum, Muricy Ramalho se calou e sentou no banco de reservas. De lá, viu o São Paulo perder três chances de gol em um único lance. Kardec viu Renan fazer bela defesa em sua finalização, Kaká viu a defesa goiana bloquear seu chute e Pato viu o descontentamento da torcida com uma fraca finalização para fora.

O descontentamento, porém, foi amenizado quando a bola sobrou para a estrela do jogo. Kaká já merecia o gol por ser o melhor do time em campo e contou com a sorte para só dar um toque na bola e marcar.

O técnico tricolor até tentou mudar a situação do jogo e lançou Osvaldo a campo, na vaga do volante Souza. Conseguiu ao menos ter um time pressionando, mas pouco efetivo. Osvaldo entrou, Ganso sumiu, Kaká voltou, a zaga falhou e o São Paulo perdeu.

Com a derrota, o São Paulo caiu para a oitava posição, ultrapassado justamente pelo Goiás, que alcança agora a sétima colocação. Na próxima rodada, o Tricolor Paulista encara o Criciúma no próximo sábado, às 18h30,  no Morumbi. Já o Goiás irá até o Rio de Janeiro para enfrentar o Fluminense, no Maracanã, no mesmo horário, porém um dia depois, domingo.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data/Hora: 26/7/2014
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Jose Antônio Chaves Franco Filho (RS)

Público e renda: 12.847 e R$ 538.155,00

Cartão amarelo: Paulo Henrique Ganso (São Paulo), David e Erik (Goiás)

Gols: Amaral (44'/1ºT), Bruno Mineiro (3'/2ºT) e Kaká (31'/2ºT)

GOIÁS: Renan; Moisés, Jackson, Pedro Henrique e Lima; Amaral, David, Thiago Mendes e Ramon (Thiago Real, aos 17'/2ºT); Erik e Bruno Mineiro (Welinton Junior, aos 33'/2ºT). Técnico: Ricardo Drubscky

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Rafael Toloi, Lucão (Maicon, aos 19'/2ºT), Alvaro Pereira; Souza (Osvaldo, aos 33'/2ºT), Rodrigo Caio, Ganso, Kaká; Alan Kardec e Ademilson (Alexandre Pato, no intervalo). Técnico: Muricy Ramalho.