icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
21/06/2014
12:14


Willian puxa a fila dos reservas durante treino com chuva, enquanto titulares faziam academia (Foto: Ari Ferreira)

A mudança de programação de treinos da Seleção Brasileira na Granja Comary tem provocado desconfianças sobre a quantidade e a qualidade dos trabalhos da equipe durante a Copa do Mundo.

Pela programação inicial divulgada pela CBF, haveria atividades em dois períodos ontem e hoje, mas os treinos da manhã foram cancelados. Como folgaram no dia seguinte ao jogo contra o México e fizeram exercícios físicos na academia na quarta-feira, serão apenas dois treinos no campo para o jogo decisivo contra Camarões – além do reconhecimento oficial do Mané Garrincha, na véspera da partida.

O mesmo aconteceu na semana passada, após a estreia contra a Croácia. A sequência dos titulares entre os dias 12 e 16 foi: jogo, trabalho regenerativo, academia, coletivo e treino no Castelão. A ordem é priorizar o descanso e a recuperação dos atletas e reduzir a carga de trabalhos físico, técnico e tático.

– O jogo contra o México foi muito pegado, a competição curta exige que os jogadores descansem. O goleiro sente menos pois não corre, mas perdi um quilo. Imagina como foi para os atletas de linha. Esse descanso se faz necessário e o tempo de treinamento está sendo muito bom. Estamos falando de uma comissão técnica experiente que pode nos passar a melhor preparação – defende o goleiro Julio Cesar.

Também questionado sobre o assunto, Marcelo ficou surpreso.

– Não sou formado em educação física, tem de perguntar para o (preparador físico Paulo) Paixão, ele que resolve tudo. Estamos bem, ninguém lesionado, todos com energia e força. O trabalho do Paixão é bom para a gente – diz o lateral-esquerdo.

Ninguém da comissão técnica quis se pronunciar a respeito. Felipão só dá entrevistas coletivas na véspera e no dia dos jogos. Paixão falou na primeira semana de preparação e não atendeu mais a imprensa.

Na Copa das Confederações-2013 , com cinco jogos disputados em 15 dias, o intervalo entre os jogos era de dois ou três dias, por isso não houve folga para os atletas. A sequência era: jogo, viagem, trabalho regenerativo, treino no estádio e jogo.

Para David Luiz, os jogadores treinam mesmo quando não estão em campo ou na academia.

– Quem disse que se treina só no campo? Só correndo atrás da bola? Temos inúmeras formas de treinamento, mental, psicológico, olhando adversários – afirma o zagueiro.

PROGRAMAÇÃO DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES-2013

Pré-Copa
Os jogadores se apresentaram em 28/5 e treinaram por 17 dias, com dois amistosos (Inglaterra e França), até estrearem contra o Japão, no dia 15/6.

Estreia
A Seleção Brasileira venceu o Japão por 3 a 0, no Mané Garrincha. A sequência em seguida foi: treino regenerativo e viagem (dia 16), academia para os titulares (17), treino no campo do próximo jogo (18) e jogo de novo (19).

Sequência
O segundo jogo, contra o México, foi 2 a 0, em Fortaleza, dia 19. A série se repetiu: treino regenerativo e viagem (20) e treino (21) para jogo contra a Itália (22).

Reta final
Entre o dia 26/6, data da semifinal com o Uruguai, e a final, dia 30/6, contra a Espanha, houve treino regenerativo (27), academia (28), treino (29) e jogo (30).

PROGRAMAÇÃO DA COPA DO MUNDO-2014

Pré-Copa
O grupo se apresentou em 26/5. A primeira semana foi de avaliações e exames médicos e treinos físicos em dois períodos. Até a estreia, dia 12/6, 3 a 1 contra a Croácia, foram 17 dias, incluindo dois amistosos (Panamá e Sérvia), com uma folga no dia 7/6.

Estreia
Logo após o jogo, a delegação voltou de São Paulo para a Granja Comary. Para os titulares, houve treino regenerativo (dia 13), academia (14), coletivo e viagem a Fortaleza (15), treino (16) e segundo jogo (17).

Sequência
No dia seguinte (18), todos ganharam folga. No dia 19, com chuva, os titulares fizeram academia. No dia 20, apenas treino técnico. Neste sábado, haverá coletivo e viagem a Brasília.